sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Chacras e Cura Psíquica



Cada chacra é uma janela para o invisível; um verdadeiro portal psicofísico que, frequentemente, troca energias com outros planos de manifestação.

O chacra do topo de cabeça - chamado de chacra da coroa - é uma verdadeira festa de luz!


É o centro energético que está ligado com a expansão da consciência e a multidimensionalidade.

É o chacra que sinaliza o caminho da evolução sideral; aponta para outras etapas do desenvolvimento do homem, para as estrelas e para o infinito, que começa a se esboçar no topo da cabeça, através das idéias maiores que surgem, pelo contato excelente com outras consciências que já vivem esse momento infinito.

É o centro pelo qual vêm às idéias avançadas e o contato com seres que não têm mais a forma humanóide.

É a bússola espiritual na navegação sideral, que sinaliza a direção evolutiva do homem para outros orbes e para outras estrelas.

É o chacra que liga a consciência humana com a Consciência Universal!

O chacra da testa – frontal - é o centro da responsabilidade, pelo qual se aprende e se guarda na memória as informações.

É o chacra da visão espiritual, da intuição, da percepção, do conhecimento e da síntese intelectual. Ao mesmo tempo, é o chacra que suaviza a energia dos olhos.

É, por excelência, um sol na testa! E, suavemente, irradia luz para dentro dos olhos e é capaz de descansar a mente.

Porém, nos dias atuais, é um chacra sobrecarregado de tensões, pensamentos e excessos, funcionando de forma muito acelerada.

No entanto, essa aceleração é artificial, motivada pelas luzes transitórias do mundo e pelo conhecimento parcial das coisas.

É necessário pensar no centro frontal, também, como um centro de descanso da mente, como um sol, que não apenas pulsa de dentro para fora, mas também para dentro dos olhos, para limpar a tela mental e suavizar a mente.

Esse chacra é capaz de carinho profundo!

O chacra da garganta – laríngeo - é, por excelência, o centro da comunicação e da mediunidade.


É o centro artístico da expressão!

Está ligado à sensibilidade mediúnica, que capta a criatividade vinda de outros planos e de outras consciências.

Como é o centro da comunicação, sofre toda a repercussão da mesma.

E, como é um centro situado entre a cabeça e o peito, sofre repercussão dos outros centros, constantemente.

Por isso os grandes iniciados sempre ensinaram sobre o silêncio, para manter esse centro conservado.

Aquele silêncio que capta a criatividade e melhora a expressão.

Esse é outro centro sobrecarregado pela correria do mundo moderno e pela necessidade premente de estar acelerado.

A visualização de uma jóia incrustada no centro laríngeo favorece o descanso desse centro; favorece a meditação suave e seu equilíbrio energético.

O centro peitoral – chacra cardíaco - é, por excelência, o canal de toda transformação afetiva, em que o homem instintivo se transforma em espiritual.

É o centro alquímico verdadeiro!

A verdadeira transformação ocorre no centro cardíaco.

Todo amor, toda qualidade afetiva, todo abraço, todo idealismo por algo melhor está no chacra do coração.

Toda cura, todo toque terapêutico e toda assistência espiritual vibra nesse centro.

Inclusive, é um chacra capaz de abraçar humanidades situadas em outros orbes.

É o centro que dissolve o egoísmo e o bairrismo planetário - o racismo, os preconceitos sexuais, sociais, econômicos e de qualquer espécie.

Esse centro é um sol peitoral que jamais poderá ser envenenado pelas péssimas vibrações da vingança.

O ódio gera uma energia viscosa e escura, que adere no centro cardíaco como uma espécie de piche consciencial.

Jamais permitam desejos de vingança acalentados!

Por mais ocultos que eles estejam, são observados extrafisicamente.

O sol peitoral não pode ser nublado pelas nuvens do ódio nem envenenado por maledicência alguma.

O centro abdominal – chacra umbilical - é, por excelência, o centro das emoções densas, misturadas com o processo da alimentação normal.

É um centro de grande vitalidade!

Também é altamente sobrecarregado pela tensão emocional.

Porém, é um centro terno e suave para quem souber trabalhar com ele; para quem imaginar um sol umbilical!

É como um sol suave e generoso, que vai se expandindo, não pela força, mas pelo sentimento, pela generosidade, que não está apenas no centro peitoral, também flui no centro umbilical, apaziguando os órgãos abdominais, toda a região da cintura e das costas e equilibrando as emoções mais densas.

É um centro de grande capacidade ectoplásmica!

E tem alta ressonância com as energias dos vegetais, com as energias do mar e do vento e com as energias da natureza em geral.

A energia verde é excelente para este centro - o verde esmeralda; o verde da natureza!

O centro sexual – chamado de chacra sacro - é, por excelência, o centro da reprodução.

Também é o centro que traz toda a sensação corporal de calor ou de frio, através da pele.

É o centro do prazer!

É também um centro altamente sobrecarregado, seja pela repressão sexual, ou por sua exacerbação.

É necessário visualizar um sol no baixo ventre - um sol branco, o mais brilhante possível -, para que limpe as formas mentais aderidas, não somente desta vida, mas de outras também, e de uma eventual sexualidade mal resolvida.

O centro da base da coluna – chacra básico – é a sede dos desejos mais densos.

Muitas vezes, esse chacra é como se fosse um menino.

Ora, cheio de explosões emocionais em relação aos valores da terra; ora, tímido, com medo desses mesmos valores e da própria vida.

É um chacra muitas vezes minimizado em sua importância, por ser um centro que está na parte inferior do corpo.

Entretanto, é um verdadeiro sol que sustenta o equilíbrio do corpo!

E carrega o sangue de energia - a força vital planetária.

Nenhum dos sete centros pode ser menosprezado.

Cada um tem a sua importância no contexto vital do Ser.

Desde a base da coluna até o topo da cabeça, deve haver harmonia.

A base da coluna vibra, por excelência, na cor dourada - que é capaz de estabilizar o vermelho denso que vem da terra - harmonizando as outras energias e mantendo o equilíbrio do corpo saudável.

Os centros secundários têm relativa importância - como os centros energéticos dos pés -, por onde entra a energia planetária.

Esses pés, que sustentam o equilíbrio do corpo e que seguram, muitas vezes, a tensão e o cansaço corporal, por todo um dia.

É necessário acender os chacras das plantas dos pés, como se fossem dois sóis branco- fluorescentes pulsando suavemente e dando-lhes a devida atenção - tratando os pés com respeito, amor e agradecimento.

Os chacras das palmas das mãos são centros, por excelência, do toque, da cura e da gesticulação, expressando idéias e sentimentos.

São excelentes para dispersão de energias pesadas em torno, através dos diversos métodos de manipulação manual da energia.

Desde as plantas dos pés ao alto da cabeça, o mesmo ser brilhante, com todos os centros potencializados pela força da vontade, pela disciplina perene e pela consciência que trabalha.

Os chacras são centros de força vital!

Por eles, são feitas leituras psíquicas e espirituais.

Neles, seres de outros planos lêem tudo aquilo que vai dentro das energias de alguém.

Seres que se apresentam com formas só de luz, sem a limitação da forma humanóide, quando observam o ser humano, como no presente momento, o fazem por esses chacras.

Eles não observam a forma humana, mas os centros energéticos!

Os centros inferiores estão ligados à Terra: agradeça ao planeta, por hospedá-lo por mais uma vida!

Os centros superiores estão ligados ao Cosmos, ao qual se agradece toda a amplitude e novas oportunidades de conhecimento futuro.

O homem está entre o Céu e a Terra.

É um elemento híbrido: veio das estrelas, mas ocupa um invólucro terrestre.

Tem as duas naturezas em si mesmo: é filho da terra e é filho do espaço!

Deve saudar sua Mãe-Terra; deve saudar o Pai-Espaço!

Tudo isso dentro do próprio coração.

Quando pensar em alguém querido que partiu, selecione um dos sete centros principais e tente sentir aquela consciência por esse chacra.

Pode ser qualquer um dos centros principais, e isso varia de dia para dia, de acordo com as circunstâncias de vida de cada pessoa.

Uma hora, você vai sentir isso no coração; outra hora, na testa.

Portanto, é necessário entrar, de um a um, nesses chacras e perceber por onde é que você está mais sensível naquele momento.

Sempre focando a consciência no centro luminoso escolhido.

E, ali, suavemente, asculte psiquicamente o universo à sua volta; perceba o que está no ambiente e eleve a vibração, para perceber algo a mais.

Pense na pessoa amada, sem dramas e sem emoções torpes.

Pense num contato sadio de pessoas que se amam e que se abraçam e sorriem...

E que se alegram no contato!

E, por aquele centro, sinta a presença do ser amado, que pode estar em um outro plano, ou até mesmo em um outro orbe.

Mas há a conexão psíquica pelos chacras.

Essa é a chave mediúnica avançada: sentir psiquicamente pelos chacras; se comunicar e se ligar pelos centros vitais.

É possibilidade de qualquer estudante espiritual, de qualquer nível.

Demanda trabalho e esforço, porém é factível para qualquer pessoa dedicada.

Sempre lembrando que esse é um profundo mergulho de espírito.

Deve haver amor!

Deve haver elevação da consciência e objetivos nobres.

Se o contato for feito por apego, a tendência é que outras entidades entrem na corrente da comunicação e estraguem o processo.

O contato precisa ser feito de alto nível, de consciência a consciência, para que ambas fiquem felizes, lá e aqui.

Chega de contato lacrimoso.

Chega de dramas entre os homens e os espíritos.

Chega de ilusão.

O contato precisa ser saudável!

Consciências avançadas com consciências avançadas, seguindo no caminho do infinito...

Nada de dramas no contato espiritual!

É hora desse contato ser alegre, consciente e dinâmico.

É hora de vocês apertarem as mãos uns dos outros, entre planos - abraçarem uns aos outros.

Mesmo que os corpos – denso e sutil -, não sejam mais compatíveis, os chacras o são.

E, pela ligação energética e psíquica entre eles, daqui e de lá, é feita a conexão.

Nenhum iniciado sadio foi contra o exercício da mediunidade nos tempos antigos.

O que sempre se alertou foi sobre o contato inquieto e aflitivo com as entidades extrafísicas dramáticas e trevosas.

E, conhecendo o ser humano e seus apegos, é mais do que certo que contatos elevados não se darão facilmente; não enquanto o ser humano não transcender os limites dos sentidos e das emoções grossas.

Se o contato for através de perspectivas avançadas, nada poderá interpor-se entre as consciências.

Mas que esse contato seja por objetivos nobres e que, inclusive, realize trabalhos de assistência espiritual no processo.

Que não seja um contato por curiosidade ou por mediocridade.

Que seja de consciência a consciência.

Ou, como diziam os antigos mestres: de coração dourado a coração dourado...

Para que tudo brilhe!

Na Terra ou no Espaço, que tudo brilhe!

E que os homens, da Terra ou do Espaço, sejam felizes!

Tanto os que estão na carne, quanto os que estão fora dela.

- Notas:
* Tradicionalmente, dentro de estudos espiritualistas ocidentais, quando se faz uma correlação dos chacras com as cores, se utiliza a classificação de cores oriunda da refração da luz no espectro, na seguinte sequência:

- Vermelho / chacra básico;
- Laranja / chacra sexual;
- Amarelo / chacra umbilical;
- Verde / chacra cardíaco;
- Azul celeste / chacra laríngeo;
- Índigo / chacra frontal;
- Violeta / chacra coronário.

Contudo, essa correlação não é absoluta, pois os chacras mudam de cores de acordo com os pensamentos e sentimentos da pessoa.

Aqui nesse estudo, a visualização das cores está relacionada ao ponto de vista extrafísico dos mentores espirituais sobre o tema.

As cores sugeridas por eles são úteis para as condições específicas que eles apontaram na comunicação.

Ou seja, são visualizações direcionadas às cores que equilibrariam melhor os chacras sob certas condições.


Por Wagner Borges
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...