quinta-feira, 31 de março de 2011

Vibração de AMOR pela ÁGUA por Masaru Emoto



ORAÇÃO de AMOR e GRATIDÃO para a ÁGUA 


Será que realmente não existe nada para fazer?



Eu acho que existe.



Durante mais de vinte anos de pesquisa e tecnologia de medição HADO fotografando águas cristalinas, tenho testemunhado que a água pode tornar-se positiva quando recebe a vibração pura da Oração humana, não importa o quão longe ela está.



A fórmula de Albert Einstein, E = MC2 significa realmente que a Energia = número de pessoas sintonizadas vale o dobro da consciência destas pessoas.



Agora é a hora de entender o verdadeiro significado. Vamos todos nos unir nesta Cerimônia de Oração, como cidadãos do Planeta Terra.

O processo de Oração é a seguinte:



" Vamos mandar nossos pensamentos de AMOR e GRATIDÃO a toda a ÁGUA "


Pronuncie isso em voz alta ou mentalize em sua mente:

Repita três vezes colocando as mãos juntas em posição de Oração, oferecendo sua Oração Sincera.



" Águas nos Perdoe.



Nós te Agradecemos, e nós te Amamos .



Muito grata(o) de Coração. "



Com amor e gratidão,
Eu Sou Masaru Emoto
Mensageiro da Água

Dr. Masaru Emoto: Water, Consciousness & Intent

terça-feira, 29 de março de 2011

...onde a placa diz: caminho do sol...



Tome a tua vida em tuas mãos, e não entregue a direção dela a ninguém.
Por mais que te amem, por mais que desejem, o teu bem, só você é capaz de sentir o que realmente sente, e aquilo que você passa de impressão para os outros, nem sempre corresponde ao que vai na sua alma.
Quantas vezes você já sorriu para disfarçar uma lágrima teimosa?
Quantas vezes quis gritar e sufocou o pranto?
Quantas vezes quis sair correndo de algum lugar e ficou por educação, respeito ou medo?
Quantas vezes desejou apenas um beijo, e ficou com a boca seca esperando o que não veio?
Quantas vezes tudo o que você desejou era apenas um abraço, um consolo, uma palavra amiga e só recebeu ingratidão?
Quantos passos foram necessários para chegar até onde você chegou?
Quantos sabem dar o valor ao que você realmente merece?
Criticar é fácil, mas usar o seu sapato ninguém quer, vestir as suas dores ninguém quer, saber dos seus problemas, só se for por curiosidade, por isso, não entregue a sua vida nas mãos de ninguém, nada de acreditar que sem essa ou aquela pessoa, você não vai viver...
Vai viver sim, o mundo continua girando, e se você deixar, pode te trazer algo muito melhor.
Pegue a direção da sua vida e aponte rumo ao Sul, lá onde a placa diz "caminho do sol", bem na curva da felicidade, que te espera sem pressa, para viver com amor e intensidade, a paz, a harmonia e a felicidade.

Paulo Roberto Gaefke

...reta...curva...



"Se a reta é o caminho mais curto entre dois pontos,
a curva é o que faz o concreto buscar o infinito."

Oscar Niemeyer

segunda-feira, 28 de março de 2011

Técnica de yoga alivia sintomas do estresse em cinco minutos!



Yoga: Entenda esta filosofia de vida e de saúde


"Praticando regularmente a “técnica do corpo oco”, você perceberá que os antigos obstáculos desaparecem e que você responde de uma maneira mais alerta, aos diferentes pedidos da vida. Alem de livrar-se do estresse, você será capaz de incentivar as forças de recuperação que estão dentro de você"

Uma das técnicas mais eficazes para livrar-se do estresse, das tensões acumuladas no corpo e na mente consiste em visualizar o corpo como um oco!


Como se o corpo fosse vazio. Como se fosse uma forma para bolo, cheia de espaço transparente, cristalino. O espaço visualizado dentro da forma nem é sólido, nem é vazio, trata-se de um espaço onde as sensações e os sentimentos podem ir e vir livremente.


O truque é sentir essa abertura, esse espaço. É chegar à sensação que nesse espaço não existe obstáculo, solidez e nem densidade.


Essa prática simplíssima foi usada durante milênios a tal ponto, que hoje os médicos encontram nessa técnica um meio fácil de aperfeiçoar certas funções fisiológicas e de aumentar a coordenação do conjunto corpo/espírito.


Você está pronto?


Podemos começar sentado numa posição confortável com as costas alinhadas. Quando você se sentir tranquilo e em paz consigo mesmo, leve a atenção para sua respiração.


Princípio essencial para ser lembrado antes de começar: todas as respirações são feitas pelas narinas.


- Inspirando, leve sua atenção para a cabeça e imagine-a repleta de uma neblina luminosa e transparente.


- Expirando, imagine que você esteja dissolvendo a sensação de densidade e de solidez nessa região do corpo, tornando-se totalmente transparente como se fosse um espaço aberto sobre um universo amigável e maravilhoso.


- Tenha consciência das sensações e das vibrações indo e vindo nesse mesmo espaço aberto.


- Numa próxima inspiração, preste atenção à nuca, ao pescoço, e sinta essa região do corpo repleta dessa substância cristalina e transparente que tem capacidade de se mesclar com a atmosfera exterior, amigável e maravilhosa.


- Gradativamente, passe para outra região do corpo, até que sua imaginação tenha percorrido o corpo todo: deixe a expiração transformar num espaço aberto, seus ombros, braços, mãos, peito, ventre, quadril, pernas e pés.


- Com cada expiração, sinta, observe cada região do corpo se tornando um espaço aberto às vibrações maravilhosas do universo em volta. Você e o Universo se tornam um só. As fronteiras entre o dentro e o fora se apagam.


- Sinta a paz que vem da fusão com o universo.


- Agora permaneça nessa sensação de “corpo oco”, focado só na sensação. É inútil raciocinar ou querer pensar. Ficar nessa sensação de “espaço aberto” é mágico. Esse tempo especial lhe ajudará a voltar à calma e à paz interior que cura.


Às vezes, existem certas partes do corpo que resistem à visualização. A razão é que cortamos nossa atenção dessas partes com feridas, cicatrizes, traumas e cirurgias. Ativar novamente essas regiões “dormentes” de você permitirá que a energia circule e também que se livre dos bloqueios, tanto físicos quanto psíquicos.


Se nós sustentarmos a hipótese que o corpo integra todas as experiências na memória das células, podemos acreditar que estar atento às sensações estimula a fluidez das energias nervosas, sanguíneas, linfáticas ou prânica ( ou seja, o somatório de todas as energias que promovem a vida dentro e fora do ser humano).

Essas partes do corpo que podemos sentir “resistentes” à visualização podem ao longo do tempo tornar-se focos ou “pontos de partida” de doenças.


Com a prática, você poderá com facilidade imaginar e sentir seu corpo todo, da cabeça aos pés, aberto, unificado e vibrando com a luz. Em um belo dia, você sentirá que não existe mais obstáculo à progressão de sua consciência em cada parte do corpo.


Ao longo dos dias, você será capaz de unir sua mente conscientemente a cada parte do seu corpo e criar uma sensação formidável de solidez, consistência e integração.


Treinando dessa forma, você poderá gradativamente encurtar o exercício, para só ficar com o essencial: uma só respiração unificadora que lhe tornará capaz de realizar a integração.


Os benefícios dessa prática são maravilhosos, principalmente nos níveis mais sutis de nosso ser. “Contagiam” nosso dia a dia com mais equilíbrio e bem-estar. O espírito, aos poucos, impregna cada célula do corpo. Assim, seu corpo estará também mais atento à comunicação com o espírito, garantindo uma saúde melhor graças ao poder da autocura pela visualização e imaginação.


Lembro a respeito que estudos hoje comprovam que o ato imaginado é capaz de modificar as células. O ato imaginado, quando feito com atenção e concentração, modifica tanto os caminhos neuronais como cada parte do corpo que queremos melhorar ou curar, seja músculo, órgão ou esqueleto.


Praticando regularmente a “técnica do corpo oco”, você perceberá que os antigos obstáculos desaparecem e que você responde de uma maneira mais alerta, aos diferentes pedidos da vida.

Alem de livrar-se do estresse, você será capaz de incentivar as forças de recuperação que estão dentro de você. E bom treinar porque na hora que precisar, você já estará pronto!


Por Nicole Witek

Wayne Dyer / Vídeo (legendas em espanhol)

domingo, 27 de março de 2011

Oração para as Refeições (Antroposofia)








Germinam as plantas na noite da Terra,
Brotam as ervas pelo vigor do vento,
Amadurecem as frutas pelo poder do Sol.


Assim germina a alma no relicário do coração,
Assim brota o poder do espírito na luz do mundo,
Assim amadurece a força do ser humano
no resplandecer de Deus.






Tischgebet


Es keimen die Pflanzen in der Erdennacht,
Es sprossen die Kräuter durch der Luft Gewalt,
Es reifen die Früchte durch der Sonne Macht.


So keimet die Seele in des Herzens Schrein,
So sprosset des Geistes Macht im Licht der Welt,
So reifet des Menschen Kraft in Gottes Schein.



Fonte: GA 40, p. 76. Na p. 284 consta: “2/10/1909”. Trad. VWS; rev. SALS.
sab sociedade antroposófica brasileira

One: The Movie (Documentário / Legendado) / We are all one



Os produtores do documentário viajaram os seis continentes colhendo depoimentos de pessoas que debatem sobre a conectividade entre todas as pessoas do planeta, entre os entrevistados estão: Irmã Eveleen, Deepak Chopra, Llewellyn Vaughan-Lee, Ram Dass (Richard Alpert), Robert Thurman, Padre Richard Rohr, Riane Eisler, Thich Nhat Hanh, Sadhguru Jaggi Vasudev, Padre Thomas Keating, Barbara Marx Hubbard, B. T. Swami, Brother Wayne Teasdale e Chris Willis entre outros.
Filme de Diane e Ward Powers, Steve Karr.

"Se Deus pudesse ser descrito não valeria a pena buscar àquele que chama de Deus."
Sadhguru Jaggi Vasudev

"Só Deus conhece Deus."
Llewellyn Vaughan-Lee

sábado, 26 de março de 2011

A Natureza pede socorro!




“O mundo requer novas atitudes!
Para isto, a formação do ser humano não se deve limitar apenas em questões técnicas ou científicas.
Os grandes problemas do planeta clamam por um ser mais reflexivo, consciente, solidário ao próximo e à natureza...”

Literatura de Cordel

1.
Vivemos numa estufa,
Do aquecimento global.
De tanta poluição,
Estamos passando mal.
Ninguém agüenta mais,
Nem ser humano e animal.


2.
A Natureza pede socorro,
A Ecologia pede reação.
Para acabar com o desmatamento,
E a triste poluição.
Que já devasta o mundo,
Destruindo a nação.


3.
Rios e igarapés
Foram todos poluídos.
Já há tempo que se alerta,
Que a terra está em perigo.
Pois, sem a Natureza viva,
Estamos, todos perdidos.


4.
Para que tanto progresso?
Se dele não vamos usufruir.
Se não cuidarmos da terra,
Deixaremos de existir.
E nada que produzirmos,
Poderemos consumir.


5.
Quando seca um Rio,
É a Natureza gritando.
Dando sinal para o homem,
Que não está agüentando.
Com a degradação da Natureza
A Terra está definhando.


6.
Cuidamos da Natureza,
Ou juntos vamos perecer.
Não terá rico, nem pobre,
Ela não vai escolher.
Não existirá condição social,
Pois, todos vamos morrer.

7.
É preciso com urgência,
Que o Estado faça intervenção.
Com projetos ambientais,
Que cesse a poluição.
Punindo todos os culpados,
Dessa imoral ação.


8.
Capitalismo selvagem,
Só trabalha para o ter.
Sem medir as conseqüências,
Do que pode acontecer.
Suplantando até a ética,
Em função do poder.


9.
Nosso planeta agoniza
Soltando um grande gemido.
Pois é preciso que o povo,
Esteja muito mais unido.
Lutando pela melhora.
Deste planeta sofrido.


10.
O mundo requer novas atitudes!
Para haver transformação.
Sem limitar as questões técnicas,
Mas os problemas da nação.
Tal como o da Ecologia,
Que é vida e humanização.


11.
É preciso um ser humano,
Consciente e solidário.
Com as questões da Ecologia,
Que é um problema humanitário.
Mas em função do capital,
Este tornou secundário.


12.
Para conscientizar a sociedade.
Precisa-se de uma Educação Ambiental,
Para queimarem os lixos
Somente no seu quintal.
E fazer a reciclagem,
Para o desenvolvimento social.


13.
O modelo de desenvolvimento econômico,
Gera muitos problemas ambientais.
Provocando a crise que conhecemos,
Também em ambientes culturais.
Degradando o planeta,
Com problemas sociais.


14.
O risco de um colapso ecológico,
Isso já é pura realidade.
Sinais eloqüentes desta crise,
É o avanço da desigualdade.
E também de muita pobreza,
Devastando a sociedade.


15.
Um novo modelo de humanidade,
Nos pede uma mudança urgente.
Sem exclusão social,
Que nos trate como gente.
Tratando-nos como ser humano
E não como delinqüentes.


16.
O desenvolvimento tecnológico,
Não resolveu o problema da pobreza.
Fez uma disparidade social,
Acabando com a Natureza.
Dando espaço ao capitalismo,
Produzindo mais riqueza.


17.
Não há avanço e progresso,
Se a humanidade perece,
Só há alguma mudança
Quando o pior acontece,
É furacão é terremoto
Coisas que nos entristece.


18.
Como podemos entender;
De um lado avanço da tecnologia.
De outro miséria e insegurança,
É o povo em grande agonia.
De um lado desperdício de água,
E muitos sem cidadania.


19.
É preciso ações de cidadania,
Superando a sociedade do ter,
Formando um mundo justo,
Que todos possam viver.
Com dignidade e direitos,
Com ética e com dever.


20.
É preciso incluir, a questão ambiental,
Em todos os níveis da educação.
Tendo como princípio a sustentabilidade,
A ética do cuidado e a precaução.
Buscando a cada dia,
Acabar a devastação.


21.
Natureza, Ecologia e Meio Ambiente.
Integramos em nosso projeto,
Listando todos presente.
Tendo muito cuidado
Onde eles estão carente.
Nisso estamos fazendo, atitude inteligente.



Por Nilton Gonçalves Menezes
Barcarena/PA

Hora do Planeta! É hoje: 26 de Março! Participe!


Sábado, dia 26 de março, das 20h30 às 21h30:

Apague as luzes para ver um mundo melhor!!!!!!!!!!!

A Hora do Planeta, conhecida globalmente como Earth Hour, é um ato simbólico no qual todos são convidados a mostrar sua preocupação com o aquecimento global. É uma iniciativa global da Rede WWF para enfrentar as mudanças climáticas.

Durante a Hora do Planeta, pessoas, empresas, comunidades e governo são convidados a apagar suas luzes pelo período de uma hora para mostrar seu apoio ao combate ao aquecimento global.

Em 2010, a Hora do Planeta foi um sucesso absoluto, com recordes estabelecidos no mundo e no Brasil. Globalmente, 105 nações, 4.211 cidades e 56 capitais nacionais aderiram. Já no Brasil, mais de três mil empresas, 579 organizações, três governos e 98 prefeituras participaram do movimento simbólico de alerta contra o aquecimento global e em favor da conservação de ecossistemas terrestres e aquáticos.

Junte-se a este movimento! Visite o site www.horadoplaneta.org.br e veja como participar!

"A Hora do Planeta é um movimento de todos nós. Ela une cidades, empresas e indivíduos para demonstrar às lideranças mundiais - e, principalmente, para mostrar uns aos outros - que queremos uma solução contra o aquecimento global. É uma oportunidade única para nós, brasileiros, de nos unirmos com a comunidade global em uma única voz para deter as mudanças climáticas."

Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil

Fonte:
wwf

sexta-feira, 25 de março de 2011

Física Quântica



Há pouco mais de cem anos, o físico Max Planck, considerado conservador, tentando compreender a energia irradiada pelo espectro da radiação térmica, expressa como ondas eletromagnéticas produzidas por qualquer organismo emissor de calor, a uma temperatura x, chegou, depois de muitas experiências e cálculos, à revolucionária ‘constante de Planck’, que subverteu os princípios da física clássica.


Este foi o início da trajetória da Física ou Mecânica Quântica, que estuda os eventos que transcorrem nas camadas atômicas e sub-atômicas, ou seja, entre as moléculas, átomos, elétrons, prótons, pósitrons, e outras partículas. Planck criou uma fórmula que se interpunha justamente entre a Lei de Wien – para baixas frequências – e a Lei de Rayleight – para altas frequências -, ao contrário das experiências tentadas até então por outros estudiosos.


Albert Einsten, criador da Teoria da Relatividade, foi o primeiro a utilizar a expressão "quantum" para a constante de Planck E = hv, em uma pesquisa publicada em março de 1905 sobre as consequências dos fenômenos fotoelétricos, quando desenvolveu o conceito de fóton. Este termo se relaciona a um evento físico muito comum, a quantização – um elétron passa de uma energia mínima para o nível posterior, se for aquecido, mas jamais passará por estágios intermediários, proibidos para ele, neste caso a energia está quantizada, a partícula realizou um salto energético de um valor para outro. Este conceito é fundamental para se compreender a importância da física quântica.


Seus resultados são mais evidentes na esfera macroscópica do que na microscópica, embora os efeitos percebidos no campo mais visível dependam das atitudes quânticas reveladas pelos fenômenos que ocorrem nos níveis abaixo da escala atômica. Esta teoria revolucionou a arena das idéias não só no âmbito das Ciências Exatas, mas também no das discussões filosóficas vigentes no século XX.


No dia-a-dia, mesmo sem termos conhecimento sobre a Física Quântica, temos em nossa esfera de consumo muitos de seus resultados concretos, como o aparelho de cd, o controle remoto, os equipamentos hospitalares de ressonância magnética, até mesmo o famoso computador.


A Física Quântica envolve conceitos como os de partícula – objeto com uma mínima dimensão de massa, que compõe corpos maiores – e onda – a radiação eletromagnética, invisível para nós, não necessita de um ambiente material para se propagar, e sim do espaço vazio. Enquanto as partículas tinham seu movimento analisado pela mecânica de Newton, as radiações das ondas eletromagnéticas eram descritas pelas equações de Maxwell. No início do século XX, porém, algumas pesquisas apresentaram contradições reveladoras, demonstrando que os comportamentos de ambas podem não ser assim tão diferentes uns dos outros. Foram essas idéias que levaram Max Planck à descoberta dos mecanismos da Física Quântica, embora ele não pretendesse se desligar dos conceitos da Física Clássica.


A conexão da Mecânica Quântica com conceitos como a não-localidade e a causalidade, levou esta disciplina a uma ligação mais profunda com conceitos filosóficos, psicológicos e espirituais. Hoje há uma forte tendência em unir os conceitos quânticos às teorias sobre a Consciência.


Físicos como o indiano Amit Goswami se valem dos conceitos da Física moderna para apresentar provas científicas da existência da imortalidade, da reencarnação e da vida após a morte. Professor titular da Universidade de Física de Oregon, Ph.D em física quântica, físico residente no Institute of Noetic Sciences, suas idéias aparecem no filme Quem somos nós? e em obras como A Física da Alma, O Médico Quântico, entre outras. Ele defende a conciliação entre física quântica, espiritualidade, medicina, filosofia e estudos sobre a consciência. Seus livros estão repletos de descrições técnicas, objetivas, científicas, o que tem silenciado seus detratores.


Fritjof Capra, Ph.D., físico e teórico de sistemas, revela a importância do observador na produção dos fenômenos quânticos. Ele não só testemunha os atributos do evento físico, mas também influencia na forma como essas qualidades se manifestarão.

A consciência do sujeito que examina a trajetória de um elétron vai definir como será seu comportamento.

Assim, segundo o autor, a partícula é despojada de seu caráter específico se não for submetida à análise racional do observador, ou seja, tudo se interpenetra e se torna interdependente, mente e matéria, o indivíduo que observa e o objeto sob análise.

Outro renomado físico, prêmio Nobel de Física, Eugen Wingner, atesta igualmente que o papel da consciência no âmbito da teoria quântica é imprescindível.

Por Ana Lucia Santana

Fonte:
infoescola

Serenidade!


"Seja qual for o conteúdo de sofrimento em teu roteiro de provação, acalma-te e espera...

Não agraves o peso de tua dor com o fardo da aflição sem remédio.

Se o desespero te cerca, em ondas asfixiantes de inconformação ou de cólera, exercita a serenidade e faze algo em silêncio que possa amparar as vítimas da revolta.

Se a ofensa te busca, apedrejando-te o coração, perdoa-lhe as investidas, guardando a serenidade de quem sabe que a ventania tempestuosa não desloca a harmonia do céu.

Se a calúnia despeja corrosivo destruidor em tua alma, desculpa-lhe os golpes, conservando a serenidade de quem reconhece no crime doentia manifestação da ignorância ainda em trevas.

E, se as lágrimas te caem, ardentes, dos olhos feridos, à face da angústia que te persegue as esperanças e os sonhos, transforma o teu pranto numa prece de amor, cultivando a serenidade, na convicção de que o sacrifício é o caminho real da Luz.

Lembra-te do Cristo, a oferecer-te o Seu jugo brando e suave.

Ninguém o viu acrescer a cruz das próprias dores, com o peso morto da rebelião ou da crueldade, do ciúme ou da inveja, do revide ou da queixa...

Da serenidade da manjedoura, segue amando e perdoando para a serenidade da cruz, sem jamais trair a dignidade da Sua confiança no Pai Excelso, a Quem pertencem, em verdade, todos os títulos e afeições que nos sustentam a marcha.

Serenidade!

Serenidade!...

Será ela em teu passo o selo oculto da humildade vitoriosa que te fará mais nobre à vista do Céu, porque então junto dela terás aprendido a esperar por Deus em tua caminhada de cada dia."



Emmanuel/Chico Xavier

quinta-feira, 24 de março de 2011

...o desperdício da vida está...



A cada dia que vivo,
mais me convenço
de que o desperdício da vida
está:
 no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca
e que,
esquivando-nos do sofrimento,
perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional.


Carlos Drummond de Andrade

...vibram na mesma harmonia...



Amai-vos uns aos outros, mas não façais do amor um grilhão:
Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
Encheis a taça um do outro, mas não bebeis na mesma taça.
Dai de vosso pão um ao outro, mas não comeis do mesmo pedaço.
Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vos estar sozinho,
Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia.


Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro.
Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia;
Pois as colunas do templo erguem-se separadamente,
E o carvalho e o cipreste não crescem a sombra um do outro.


O Profeta


Khalil Gibran

quarta-feira, 23 de março de 2011

...o amor é o remédio...



“O amor é o remédio que,
por mais difíceis que sejam as condições,
é capaz de restabelecer em vós
o equilíbrio e a saúde,
é capaz de renovar a vida em vós,
pois a vida e o amor estão ligados e,
para que a vida circule,
há que apelar para o amor.

Sim, a vida nasce do amor.
Onde existe amor, existe vida;
onde o amor diminui,
é a morte que se aproxima”.

Omraam Mikhaël Aïvanhov

O Cérebro e Deus por Miguel Nicolelis

terça-feira, 22 de março de 2011

Declaração Universal dos Direitos da Água / Dia Mundial da Água


História do Dia Mundial da Água


O Dia Mundial da Água foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) no dia 22 de março de 1992. O dia 22 de março, de cada ano, é destinado a discussão sobre os diversos temas relacionadas a este importante bem natural.


Mas porque a ONU se preocupou com a água se sabemos que dois terços do planeta Terra é formado por este precioso líquido?

A razão é que pouca quantidade, cerca de 0,008 %, do total da água do nosso planeta é potável (própria para o consumo). E como sabemos, grande parte das fontes desta água (rios, lagos e represas) esta sendo contaminada, poluída e degradada pela ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois poderá faltar, num futuro próximo, água para o consumo de grande parte da população mundial. Pensando nisso, foi instituído o Dia Mundial da Água, cujo objetivo principal é criar um momento de reflexão, análise, conscientização e elaboração de medidas práticas para resolver tal problema.


No dia 22 de março de 1992, a ONU também divulgou um importante documento: a “Declaração Universal dos Direitos da Água” (leia abaixo). Este texto apresenta uma série de medidas, sugestões e informações que servem para despertar a consciência ecológica da população e dos governantes para a questão da água.


Mas como devemos comemorar esta importante data? Não só neste dia, mas também nos outros 364 dias do ano, precisamos tomar atitudes em nosso dia-a-dia que colaborem para a preservação e economia deste bem natural. Sugestões não faltam: não jogar lixo nos rios e lagos; economizar água nas atividades cotidianas (banho, escovação de dentes, lavagem de louças etc); reutilizar a água em diversas situações; respeitar as regiões de mananciais e divulgar idéias ecológicas para amigos, parentes e outras pessoas.


Declaração Universal dos Direitos da Água


Art. 1º - A água faz parte do patrimônio do planeta. Cada continente, cada povo, cada nação, cada região, cada cidade, cada cidadão é plenamente responsável aos olhos de todos.


Art. 2º - A água é a seiva do nosso planeta. Ela é a condição essencial de vida de todo ser vegetal, animal ou humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. O direito à água é um dos direitos fundamentais do ser humano: o direito à vida, tal qual é estipulado do Art. 3 º da Declaração dos Direitos do Homem.


Art. 3º - Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados. Assim sendo, a água deve ser manipulada com racionalidade, precaução e parcimônia.


Art. 4º - O equilíbrio e o futuro do nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos. Estes devem permanecer intactos e funcionando normalmente para garantir a continuidade da vida sobre a Terra. Este equilíbrio depende, em particular, da preservação dos mares e oceanos, por onde os ciclos começam.


Art. 5º - A água não é somente uma herança dos nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores. Sua proteção constitui uma necessidade vital, assim como uma obrigação moral do homem para com as gerações presentes e futuras.


Art. 6º - A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo.


Art. 7º - A água não deve ser desperdiçada, nem poluída, nem envenenada. De maneira geral, sua utilização deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis.


Art. 8º - A utilização da água implica no respeito à lei. Sua proteção constitui uma obrigação jurídica para todo homem ou grupo social que a utiliza. Esta questão não deve ser ignorada nem pelo homem nem pelo Estado.


Art. 9º - A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social.


Art. 10º - O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Oração O Senhor de todas as coisas (Santo Ignácio de Loyola)



Sinto teu olhar sobre mim,
Sinto que tua mãe está de pé aqui observando-me
e que contigo estão todos os grandes seres do céu -
anjos, potências, mártires e santos.

Senhor Jesus,
penso que puseste um desejo em mim,
Se me ajudas,
gostaria de fazer meu oferecimento:
Quero que seja meu desejo e minha escolha
com a única condição que tu também o queiras,
viver minha vida como viveste a tua.

Sei que viveste como uma pessoa comum
e num povoado pequenino e esquecido;
sei que raramente provaste o que é o luxo,
e nunca o privilégio,
e que, radicalmente, rejeitaste aceitar o poder.

Sei que sofreste a rejeição do líderes,
o abandono dos amigos,
o fracasso.

Sei de tudo isso.

É muito difícil para mim aceitar tudo isso.

Mas parece-me a coisa mais maravilhosa
que possas chamar-me para te seguir e estar contigo.

Trabalharei contigo na construção do Reino,
se me deres a graça de poder fazê-lo.

Amém!

Oração dos Exercícios Espirituais de Santo Ignácio de Loyola atualizada por Joseph Tetlow

Conhecendo o mundo... (Antroposofia)



Conhecendo o mundo, o ser humano encontra a si próprio,
E conhecendo a si próprio, o mundo se lhe revela.

Der Mensch findet, erkennend die Welt, sich selbst,
Und erkennend sich selbst, offenbart sich ihm die Welt.

Fonte: GA 40, p. 252. Na p. 279 está anotado “Para Wilhelm Nedella, de uma fotografia, 17/8/1920”. Trad. VWS.
sab org br
sociedade antroposófica brasileira

segunda-feira, 21 de março de 2011

...a vida... como um rio...


...Uma vez...
associando a nossa vida a um rio... e a nossa "navegação" nesse rio...
daí... pensando...refletindo...
que esse rio vem vindo lá de trás...com nossos antepassados...
...e nessa jornada...
nossos antepassados choraram... e caiu lágrimas nesse rio...
nossos antepassados lutaram... e caiu sangue nesse rio...
nossos antepassados trabalharam... e caiu suor nesse rio...
...e esse rio vem vindo...
...caudeloso... em curvas... e retas... largo... estreito...
...raso...profundo...
...de águas claras...cristalinas... de águas turvas...revoltas...
com margens...ora arborizadas...floridas...ora em manguesais...
e...
nossa jornada nesse rio vai depender não só dessas águas...
que já vem por esse rio através dos nossos antepassados...
que passará por nós... através de nós...
...mas que...de agora em diante...depois de nós...
o curso dependerá de nossas escolhas também...
aaaaaaaah...de nossas escolhas...
e...as cascatas...curvas...quedas d'água...minas de água nascente...
vão acontecendo...
seguindo um ritmo...um curso...até desaguar no mar...
no imenso mar... no maravilhoso mar...
podemos ir à nado...de costas...crau...borboleta...
boiando...de barriga prá cima...
às vezes engolimos um pouquinho de água...
que importância tem...é água doce...
às vezes nadamos entre peixinhos coloridos...
às vezes entre galhos caídos das árvores que margeiam nossos rios...
nas chuvas...temporais...
nos dias de sol...
nas noites de luar...
podemos também ir de canoa...de barco...de lancha...
vivenciar as curvas...pedras...paisagens...ou não...
...eu vou escolher vivenciar esse meu rio...
com todas as emoções... sensações... cores e tons...


De Libélula a Borboleta

Fonte:
http://de-libelula-a-borboleta.blogspot.com/

...e a vida inteira em fragmentos rítmicos move-se em mim...



Ainda ontem pensava que não era mais do que um fragmento trêmulo sem ritmo na esfera da vida.


Hoje sei que sou eu a esfera, e a vida inteira em fragmentos rítmicos move-se em mim.


Eles dizem-me no seu despertar:

" Tu e o mundo em que vives não passais de um grão de areia sobre a margem infinita de um mar infinito."


E no meu sonho eu respondo-lhes:


"Eu sou o mar infinito, e todos os mundos não passam de grãos de areia sobre a minha margem."


Só uma vez fiquei mudo.

Foi quando um homem me perguntou:

"Quem és tu?"



Khalil Gibran

domingo, 20 de março de 2011

A Flor e a Borboleta



Certa vez, um homem pediu a Deus uma flor... e uma borboleta.
Mas Deus lhe deu um cacto... e uma lagarta.
O homem ficou triste pois não entendeu o porque do seu pedido vir errado.
Daí pensou : Também, com tanta gente para atender... E resolveu não questionar.

Passado algum tempo, o homem foi verificar o pedido que deixara esquecido.
Para sua surpresa, do espinhoso e feio cacto havia nascido a mais bela das flores.
E a horrível lagarta transformara-se em uma belíssima borboleta.




Deus sempre age certo.

O Seu caminho é o melhor, mesmo que aos nossos olhos pareça estar dando tudo errado.
Se você pediu a Deus uma coisa e recebeu outra, confie!

Tenha a certeza de que Ele sempre dá o que você precisa, no momento certo.
Nem sempre o que você deseja... é o que você precisa.

Como Ele nunca erra na entrega de seus pedidos, siga em frente sem murmurar ou duvidar.
O espinho de hoje... será a flor de amanhã !


Fenix Faustine

Entrevista com Miguel Nicolelis

sábado, 19 de março de 2011

O que fazer quando o "cinza" toma conta de sua vida?



"O mundo terá a gravidade que você decidir lhe dar. Você não precisa mudar o mundo. Mude a si mesmo, e o mundo se transformará antes que você consiga compreender como isso pode ter acontecido."

Qualquer um de nós pode ser, vez ou outra na vida, tomado por um lado sombrio que torna tudo cinza ao nosso redor.

Quando isso acontece, como se estivéssemos doentes de alma, enxergamos sempre o pior de cada situação. Nesse panorama sombrio, nos sentimos aprisionados, encurralados, como se na vida não houvesse saída.

Você já encontrou alguém assim?

A pessoa fica tão paralisada naquele lugarzinho apertado dentro de seu próprio sistema de crenças que, por mais que tentemos lhe dar opções, ela sempre responde com:
- Pode ser que você esteja certo, mas...

Olhando de fora vemos que existem sim saídas, e percebemos que as coisas não são tão negras como aquela pessoa parece acreditar.

Mas, por mais que tentemos aliviar o peso da situação ou sugerir caminhos para uma melhora, a pessoa parece não ser capaz de enxergá-los.

Responde sempre com um “mas”, seguido de uma justificativa que inviabiliza a solução.

É como se, de alguma forma, ela quisesse permanecer lá, naquele lugar horrendo de dor e frustração.

E nós, que tentamos exaustivamente ajudar, acabamos por nos sentir frustrados, quando não irritados... e muitas vezes acabamos por desistir de ajudar.

Como se a pessoa fosse um saco sem fundo, vemos que nossas sugestões são tragadas, uma a uma, caindo num buraco negro que existe lá no fundo do saco. (Devem estar flutuando em algum canto do Universo numa hora dessas...)

Ah...que cansaço isso dá!

Sabemos que para sair desse buraco é necessário que se mantenha o equilíbrio, que se tenha paz para raciocinar com clareza, que se tenha atenção para pescar uma solução criativa nesse rico mar que é nosso inconsciente, cheio de belezas e tesouros.

É preciso compreender que de nada adianta sobrecarregar a própria vida com esse peso mortal que destrói a leveza das idéias, que afasta de nós toda a alegria e o encantamento.

Quando tornamos tudo sério e grave dentro de nós, acabamos por projetar essa carga ao nosso redor, e logo nos percebemos rodeados por uma sensação densa e ruim, oprimidos e esmagados por uma realidade que nós mesmos criamos.

Logo estamos nos sentindo completamente desesperançosos, impacientes com tudo e com todos, nos tornando parecidos com máquinas ambulantes produtoras de reclamações e mau humor.

O brilho de nossos olhos se apaga e ganhamos uma espécie de peso, como se estivéssemos atados a enormes bolas de ferro que nos prendem cada vez mais ao chão, nos afastando do suave mundo onde pulsam infinitas soluções criativas, nos afastando daquela camada sutil cheia de novas idéias que flutua leve, bem acima de nossas cabeças e que poderia nos tirar desse estado incômodo e assustador.

Se ao menos fôssemos capazes de olhar para cima, se parássemos de, obsessivamente, catalogar as pedras e obstáculos ao nosso redor, enxergaríamos saídas, seríamos ajudados a flutuar e, como leves pássaros, seríamos soprados em direção a outras realidades, mais amenas, mais gentis, mais livres.

Se você quer mudar sua vida, precisa concordar em abandonar essa atitude que tem mantido você atado a uma vida que não lhe traz felicidade.

Não importa o que você tenha criado em sua vida, a solução reside em uma palavra: desapego.

Você não pode mudar o passado, mas pode se desapegar dele, deixá-lo para trás.

Não perca tempo tentando entender, catalogando tudo, ou recriminando a si mesmo pelas escolhas errôneas que fez em sua vida.

Isso de nada ajuda!

Foque-se completamente no presente, seja amoroso e compassivo para com seu próprio Eu.

Perdoe as atitudes que tenha tomado e que lhe tenham feito mal. Isso já passou. Olhe para cima, para o novo e permita-se construir uma nova realidade onde se sinta mais leve.

O mundo terá a gravidade que você decidir lhe dar. Você não precisa mudar o mundo.

Mude a si mesmo, e o mundo se transformará antes que você consiga compreender como isso pode ter acontecido.

Por Patricia Gebrim
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...