quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Alfabeto de Enoque


Cada letra do Alfabeto Enochiano apresenta sua correspondência planetária, elemental e nos Arcanos Maiores do Tarot, além de seu valor gemátrico. Para a utilização deste sistema é imprescindível a correta pronúncia dos nomes e fórmulas. Há certa semelhança entre a pronúncia deste idioma e a do Hebraico, sendo que, por uma facilidade (muitas vezes gráfica) normalmente utilizam-se os caracteres latinos correspondentes.

As principais regras de pronúncia são:

1 - A maioria das consoantes possui um "e" ou um "eh" adicional. Por exemplo, a letra b (B) pronuncia-se “beh” e a letra k (K) é pronunciada como “keh”.

2 - A maioria das vogais pronuncia-se com um suave h ao final. Exemplos: a (A) é pronunciado “ah” e e (E) pronuncia-se “eh”.

3 - A palavra enochiana sobha (SOBHA) é pronunciada em três sílabas:

SO (SO)– “soh”
B (B)–“ beh”
HA (HA)– “hah”

4 - A letra g (G) tanto pode ser pronunciada como um "gu" (como em "gato" ou "guerra") ou como um "j" (como em "gelo" ou "giz").

5- As letras I e Y possuem o mesmo caractere: "i". Desta forma elas podem ser trocadas por terem a mesma pronúncia.

O mesmo ocorre com as letras V e U (v). Quando em representação latina, as letras J e W raramente são utilizadas.

6 - A letra x (X) pode possuir o som de um “s” (como em "samekh") ou de “tz” (como em "tzaddi").

7 - A letra s (S) tanto pode ser pronunciada como “ess” quanto como “seh”.

8 - A letra r (R) possui tanto a pronúncia de “rah” quanto a de “reh” e de ar.

9 - A letra z (Z) é pronunciada como “zeh”, mas pode ser trocada com a letra s (S).

10 - A vogal i (I) pronuncia-se “ í”, como no Português.

De uma forma genérica, quando se trata de Enochiano a pronúncia das palavras assume uma forma fluida, passando de sílaba para sílaba sem uma sensação de "quebra". Há quase que a idéia de uma canção, um ritmo. Raramente uma palavra Enochiana possuirá um som áspero. Quando se trata de nomes de entidades o ideal é que cada nome flua em um único fôlego.

Algumas palavras possuirão mais de uma pronúncia possível. Isto ocorre por serem proveniente das Tábulas Enochianas, que contém mais de uma letra em cada uma das células. Como uma regra geral, a pronúncia deverá incluir todas as letras. Caso não seja possível fazê-lo, deve-se utilizar a letra de cima.

Alguns nomes não deverão ser apenas pronunciados, mas sim "vibrados" – especialmente durante invocações. Esta "vibração" deve ser efetuada como o som ocupando não apenas a boca do invocador mas todo o seu peito, extendendo-se para os membros e a cabeça.

Quando verbalmente "vibrados" os nomes devem também possuir uma projeção mental e espiritual. Para que tal ocorra, o invocador deve estar em plena concentração.

O sistema de magia Enochiana compreende basicamente dois tipos de operações mágicas:

- a invocação;
- a viagem astral (que já citei anteriormente).

A invocação visa trazer alguns seres ao nosso plano de existência;
A viagem astral visa nos levar ao plano de existência desses seres.

Deve-se lembrar que esses sistemas funcionam por ser esta a VONTADE da pessoa, baseado no conhecimento e na disciplina e não apenas os rituais e símbolos.

Veremos um pouco além desses conceitos básicos e veremos o que diferencia o Sistema Enochiano das outras técnicas e segmentos mágicko/esotéricos. Essas invocações ou viagens astrais envolvem o deslocamento através dos Planos Cósmicos, visa ir ao Plano da entidade, e não trazê-la para nosso plano. Logo,o conhecimento destes Planos (como sabemos, há vários planos de existência e cada um tem um nome) é um ponto central no estudo de Magia Enochiana.

Nos sistemas enochianos, assim como na Cabala, a Divindade expressa dos planos mais altos para os planos mais baixos e vai tomando forma no decorrer desse caminho até chegar, finalmente, ao último plano, o plano físico.

Não necessitamos criar os corpos usados em cada plano, uma vez que os possuímos todos, e que o plano físico é a manifestação de todos esses planos.

Alem dessas divisões de Planos (os 7 planos de existência), que são vistos como esferas, o sistema Enochiano ainda se divide em 13 sub-planos (zonas), denominadas "Aethyrs".

O Sistema Enochiano visa principalmente o acesso às chamadas "Cidades da Sabedoria", que são reinos espirituais habitados por diferentes hierarquias de anjos, com funções distintas na Terra.

Cada uma dessas cidades (reinos) é habitado por seres conforme sua hierarquia, e esses seres (o que eles chamam de anjos), possui cada qual diferentes funções na Terra


Por Michael Torres

Fonte:
http://networkedblogs.com/oOYbT
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...