terça-feira, 20 de março de 2012

A Terapia do Som - Musicoterapia


A terapia do som é uma das formas mais antigas de cura vibracional. Há milhares de anos atrás, monges tibetanos perceberam que entoar sons simples poderia alterar os estados da consciência e aumentar os sentidos de bem-estar.

Os terapeutas do som dos tempos modernos afirmam que a doença ocorre quando as energias relacionadas a mente, ao corpo e ao espírito vibram na frequência incorreta. Como resultado, todo o ser vibracional sai de sintonia. Eles acreditam que existe uma nota natural que ressoa com cada indivíduo e com cada parte de seu corpo.

Usando sons específicos ou vibrações harmoniosas é possível restaurar a frequência correta e, por conseguinte, a harmonia e o equilíbrio. 

Os sons podem ser usados de muitas maneiras para promover a saúde. 

A maioria das terapias baseadas no som inclui o uso da voz, de sons e de música tonal, e às vezes desses 3 elementos. Algumas técnicas, como a cimática, consiste no uso de uma máquina que transmite determinadas vibrações. Desde a simples repetição de palavras místicas até ritmos e arranjos de notas mais complexas, os sons tem a capacidade de alterar nosso humor e nossas emoções, dissolver tenções físicas, regular processos biológicos e elevar estados da consciência.

Fonte:
Cura Vibracional 
Clare G. Harvey e Amanda Cochrane

Musicoterapia e os instrumentos musicais: Conheça o efeito de alguns dos principais instrumentos musicais na terapia da música

Baseado nos estudos da musicoterapia clássica, o psiquiatra inglês Robert Schauffer observou os seguintes efeitos dos instrumentos sobre o organismo.

Piano: Combate a depressão e a melancolia.

Violino: Combate a sensação de insegurança.

Flauta doce: Combate nervosismo, estresse e ansiedade.

Violoncelo: Incentiva a introspecção, a sobriedade.

Metais de sopro: Inpiram coragem e impulsividade.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...