quarta-feira, 9 de maio de 2012

O Jardim do Amor


O Jardim do Amor fui visitar,
E vi então o que jamais notara:
Lá bem no meio estava uma Capela,
Onde eu no prado correra e brincara.

E os portões desta Capela não abriam,
E "Não farás" sobre a porta escrito estava;
E voltei-me então para o Jardim do Amor
Lá onde toda a doce flor se dava;

E os túmulos enchiam todo o campo,
E eram esteias funerárias as flores;
E Padres de preto, em seu passeio secreto,
Atando com pavores minhas alegrias e amores.

William Blake, in "Canções da Experiência"
Tradução de Hélio Osvaldo Alves
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...