segunda-feira, 2 de julho de 2012

Estresse: a doença do século


1º O que é o estresse?

É uma reação neuro-hormonal normal do organismo, frente às situações novas ou pressionantes do cotidiano, cuja finalidade é possibilitar a adaptação e o ajustamento diante das mesmas. Porém, dependendo da intensidade, essa reação adaptativa pode se tornar crônica e afetar o sistema imunológico do organismo gerando uma série de doenças.

2º Quais são as fases do estresse?

2.1. Alarme: 

Essa fase está presente sempre que um fato inesperado surge, seja uma boa ou má notícia. Aqui o cérebro prepara o corpo para uma reação ao ocorrido. Nesse período são comuns as seguintes reações físicas: suor em excesso, pressão alta temporária, dor de cabeça, palidez, taquicardia, fadiga, insônia, etc.

2.2. Resistência: 

Se a situação causadora do estresse persistir, entra-se nesta fase. Aqui, o estresse deixa de ser uma reação normal do organismo e passa a ser considerado uma doença que precisa ser tratada. Nesta fase as reações do corpo ficam mais fortes, por ex: as batidas do coração não voltam ao normal e a pressão arterial não diminui, O corpo desenvolve um sistema para suportar as agressões e passa a funcionar como se estivesse pronto para uma competição esportiva. Às vezes surge uma sensação enganosa de bem estar, como se a pessoa estivesse em plena forma física e psicológica, Mas, o organismo, na verdade, está sofrendo um desgaste energético e não é capaz de suportá-lo por muito tempo. E os sintomas nesta fase são: irritabilidade, isolamento social, incapacidade de relaxar e desligar-se, impotência, perda de apetite sexual, gripes constantes, alergias, falta de prazer na vida, envelhecimento precoce, cabelos brancos e queda de cabelo, etc.

2.3. Exaustão: 

Nesta fase corre-se o risco de doenças graves ou até mesmo a morte repentina. Dentre as doenças mais comuns dessa fase destacam-se: o infarto do miocárdio, derrame cerebral, hipertensão crônica, gastrite, úlcera, câncer, diverticulite, asma, bronquite, edema pulmonar (no caso de fumantes), etc. Temos também, acidentes fatais e fraturas tolas devido à perda dos reflexos. Se a pessoa conseguir reavaliar o que estava causando o estresse e mudar o modo de encarar os problemas, poderá recuperar-se das doenças.

3º Quais são os tipos de estresse?

3.1. Hiper-estresse: quando ultrapassamos o limite de nossa adaptabilidade.

3.2. Hipo-estresse ou estresse moderado: provocado por tédio, falta de auto-realização, imobilidade física ou privação dos sentidos.

3.3. Eustresse: estresse benéfico, estimulante.

3.4. Distresse: estresse maléfico, desestimulante e prejudicial.

4º Quais são as melhores condutas para evitar o estresse maléfico?

Escolher um estilo de vida que exija o estresse benéfico e não o maléfico, como por ex: alimentar-se bem, fazer exercícios, relaxar e buscar um sentido para vida ajuda a superar e evitar esse tipo de estresse.

No controle do estresse, primeiro devem-se modificar as reações aos estresses externos, depois olhar atentamente para fonte externa de estresse e procurar modificá-la.

Rubia Prado Carvalho

Fonte:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...