quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Transformação: liberte-se do sofrimento



No caminho interior do desenvolvimento da consciência, um momento muito importante é aquele no qual o homem descobre que a evolução no plano humano não é um processo de aperfeiçoamento, mas um processo de transformação.

O homem, na verdade, é um ser híbrido, que pertence a dois reinos da natureza: ao terceiro reino ( o reino animal) e ao quarto reino (o reino humano).

Como diz Sri Aurobindo em seu livro Il Ciclo Umano (O Ciclo Humano), o ser humano é "um anormal que não encontrou sua normalidade. (...) Não é perfeito pela própria natureza, como são as plantas e os animais. Essa imperfeição não chega a ser totalmente deplorável; antes, ela é um privilégio e uma promessa, porque abre ao homem uma visão ilimitada do autodesenvolvimento e da auto-superação".

Essa transformação gradual recebe ajuda do sofrimento, o qual possui um poder sublimatório e evolutivo que o homem descobre quando não apenas aceita o sofrimento mas também quando sabe interpretar seu significado e suas mensagens, focalizando a atenção no interior de si mesmo para tentar ver suas reações como sintomas e sinais daquilo que deve superar e abandonar.

É nesse momento que o homem, como diz Sri Aurobindo, "aciona a alavanca de sua evolução", o Agni, ou seja, o fogo purificador do sofrimento.

Alcançaremos esse "fogo purificador" se, toda vez que sofremos, em vez de fugir da dor e tentar escapar do tormento, mergulharmos neles, absorvendo-os e vivendo-os plenamente, não com a idéia de vítima ou com mórbido masoquismo, mas com a atitude forte, corajosa e consciente de quem aceita o trabalho e mergulha no fogo do sofrimento, sentindo seu poder criativo e transformador.

O homem é "o laboratório vivo e pensante" que deve produzir o super-homem, a criatura do quinto reino. Ele próprio é o crisol no qual se processa "o opus alquímico" que produzirá esse novo ser.

É esse o segredo do sofrimento, o segredo que temos de desvendar. Todavia, se adquirirmos o hábito de ser espectadores de nós mesmos quando sofremos, poderemos observar, quase que com olhar científico, aquilo que está acontecendo dentro de nós uma trasformação das energias psíquicas. É porque foi despertado o Agni, o fogo oculto na matéria do qual falam os orientais e que nos proporciona o poder evolutivo para realizarmos a nossa transformação.

Os antigos alquimistas procuravam trasformar os metais brutos em ouro, submetendo-os a um calor cada vez mais forte. Simbolicamente, eles estavam tentando extrair o Espírito da Matéria, sublimando-a por meio da combustão.

Para compreender melhor esse processo interior de transformação, talvez seja útil lembrar o que produz o fogo no plano material.

No nível físico, o fogo produz primeiro uma aceleração do movimento dos átomos que compõem a matéria submetida à combustão; depois, uma liquefação da própria matéria (como ocorre, por exemplo, com os metais quando submetidos a um calor intenso); e, por fim, uma volatização, ou seja, uma passagem ao estado aeriforme.

O fogo interior do sofrimento produz um efeito análogo sobre as energias psíquicas que compõem nossa personalidade. Essas energias, embora sendo mais sutis que a matéria física, continuam a ser sempre matéria quando comparadas com as energias espirituais.

A dor moral, entendida como chama, acelera a vibração das energias psíquicas e as faz passar de um estado mais denso e grosseiro para um estado mais luminoso, puro e livre, semelhante ao das energias espirituais. Essa "alquimia psicológica" produz não somente um amadurecimento ou um aperfeiçoamento moral como também uma verdadeira e legítima transformação, que tem suas fases, suas leis, seus sintomas e seus resultados.

Podemos agora perguntar: "O que é realmente esse fogo emitido pelo sofrimento?". Nesse momento podemos responder a essa pergunta dizendo que existe um fogo latente na própria matéria, como já sugerimos, o qual é liberado em função do atrito entre o impulso evolutivo do Espírito e a resistência da Matéria, a qual é estática e inerte por natureza. Esse fogo emitido pelo atrito é chamado, nas doutrinas esotéricas, de "fogo por fricção".

A dor que sentimos, portanto, é a manifestação emocional e moral desse atrito, que produz "combustão" e gradualmente transforma em consciência todas as energias existentes na complexa estrutura psicofísica do homem.

Sabemos que o homem - seja considerado em sua estrutura corporal, seja em sua complexidade psíquica - é realmente um conjunto de forças e energias, das quais nem sempre estamos conscientes.

Podemos, portanto, fazer nossas estas palavras de Sri Aurobindo: "A história da nossa evolução terrestre (...) é a história de uma lenta conversão da força em consciência e (...) todo o progresso evolutivo, no final das contas, é medido apenas e tão somente pela capacidade de libertar o elemento consciência do elemento força".

Todo o nosso ser deve transformar-se em consciência.

O que significam essas palavras?

Elas significam "reconstruir a unidade entre Espírito e Matéria". O homem, como já dissemos e repetimos, é uma dualidade, é o ponto de encontro de Espírito e Matéria.

Seu objetivo é o de superar essa dualidade, "espiritualizando a Matéria e materializando o Espírito". Esse processo faz emergir uma realidade total: a consciência do Eu, que é o Verdadeiro Homem.

Isso acontece lentamente e em degraus, por meio de um longo trabalho que não está isento de conflitos, crises e de todo aquele conjunto de sofrimentos que o homem durante longo tempo atribui a causas externas, até o momento em que se dá conta de que a verdadeira causa da dor está oculta dentro de si mesmo.

Na verdade, chega um momento em que o homem começa a passar por períodos de mal-estar, desconforto e sofrimento, os quais parecem se manifestar sem causa aparente. Essas perturbações se apresentam tanto sob forma psicológica e moral quanto sob a forma de distúrbios físicos que não têm qualquer causa orgânica real.

Todas essas perturbações - ou mesmo doenças - têm um caráter puramente "funcional", refratário às substâncias farmacológicas comuns, e são catalogadas como distúrbios psicossomáticos. Mas, o que são realmente essas perturbações? De que elas provêm?

Se elas se apresentam num indivíduo que já está trilhando um caminho de autoformação espiritual e desenvolvimento da consciência, poderiam ser o sintoma e o sinal de uma transformação em andamento, da qual o indivíduo não está consciente e à qual opõe, por isso, uma resistência inconsciente.

Essa pessoa deveria, então, tentar se analisar, observar-se, desidentificando-se de sua personalidade para compreender qual é o obstáculo, qual é o aspecto de si mesmo que não quer mudar, que não quer crescer e que se opõe, portanto, à transformação.

Todo tipo de sofrimento, seja ele emocional ou físico, como dissemos, é sempre o sintoma de um atrito e de uma resistência entre o passado cristalizado na matéria e o futuro que nos abre caminho para a realização.

O que podemos fazer para superar esses bloqueios à transformação, que produzem em nós sofrimento e desconforto?

Precisamos aderir ao impulso evolutivo, voltando-nos para a aspiração interior que nasce da consciência espiritual que está se manifestando em nós.

Devemos lembrar que toda a vida é regulada pela grande Lei do Sacrifício, que assim se enuncia: "Nada do que existe no nível inferior pode se manifestar sem o sacrifício daquilo que é superior, e nada do que é superior pode se manifestar sem o sacrifício daquilo que é inferior".

O sacrifício não deve ser interpretado como uma renúncia dolorosa, mas como um ato "sagrado", o que é bem expressado por estas palavras de Sri Aurobindo: "A verdadeira essência do sacrifício não é a imolação, mas a doação de si mesmo. Seu objetivo não é a anulação, mas o dar de si; seu método não é a mortificação, mas uma vida maior; não uma mutilação, mas uma trasformação dos nossos membros humanos naturais em membros divinos".

Ao nos transformarmos, na verdade, não apenas espiritualizamos a Matéria como também materializamos o Espírito, valendo-nos desse modo da lei do sacrifício. Enquanto a Matéria se eleva, transforma-se e é sublimada, o Espírito (a energia do Eu) desce, encarna na personalidade e se expressa. Existe na realidade uma interação, uma atração, um intercâmbio entre o pólo espiritual e o pólo material. Ambos se transformam e a matéria se purifica, se liberta da inércia, do mecanicismo, do peso de seus antigos condicionamentos. O Eu se expressa manifestando, por meio da personalidade, todas as suas qualidades, tornando-as ativas e eficazes na vida.

Ocorre, portanto, uma integração entre os dois pólos, levando à criação de um novo ser: o homem realizado.

Esse processo, como dissemos, acontece em degraus e por meio de sucessivas superações e transformações que nos libertam gradativamente do sofrimento e nos fazem experimentar estados interiores cada vez mais luminosos de PAZ, de serenidade e de alegria espiritual.

Fonte:
O Caminho para a Libertação do Sofrimento
Angela Maria La Sala Batà
Tradução de Merle Scoss

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Dica para insônia ou dificuldade para dormir


Passamos cerca de um terço da nossa vida dormindo. 

Dormir bem é essencial não apenas para ficar acordado durante o dia seguinte, mas para manter-se saudável, melhorar a qualidade de vida e até aumentar a longevidade. Nosso desempenho físico e mental está diretamente ligado a uma boa noite de sono. 

Foi pensando nos anjinhos e nos carneirinhos da noite que resolvi escrever algumas dicas de como ter uma boa noite de sono e afastar o pesadelo da insônia. 

Na medicina tradicional chinesa, a insônia abrange vários e diferentes problemas: 
  • a dificuldade de adormecer, 
  • acordar várias vezes durante a noite, 
  • sono inquieto e agitado, 
  • sono perturbado pela a presença de muitos sonhos. 
Apresento alguns pontos de auto massagem (Do-in) para manipular em nosso corpo antes de dormir. 

A quantidade e a qualidade do sono dependem do estado da mente (Shen) que é abrigada no Coração. 

O ponto C7, chamado de Shenmen ou Porta do Coração, localiza-se na prega de flexão anterior do punho como mostra a figura abaixo. 


 A técnica consiste em pressionar o ponto de maneira profunda e contínua com a polpa do polegar (sedação) por até cinco minutos com pequenos intervalos. 

É aconselhável aproveitar este momento de auto massagem antes de dormir para fazer uma pequena meditação. A pessoa pode escolher uma posição confortável, colocar uma música relaxante, acender um incenso e aplicar a auto massagem juntamente com exercícios de respiração. Florais também podem ajudar a ter uma boa noite de sono.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Biodanza: método que desenvolve a afetividade


Rolando Toro, criador da biodanza, explica por que a manifestação do amor é o grande desafio deste século. 

A biodanza é uma forma de recuperar a espontaniedade que existe em nós. 

Há cerca de 60 anos, o psicólogo chileno Rolando Toro criou a biodanza, também conhecida como dança da vida. 

"A biodanza é um sistema de integração humana, de renovação da vitalidade e de reeducação afetiva", diz Rolando. 

"Essa sensação de pertencer a tudo que está vivo foi perdida em nossa cultura. A civilização atual, considerada racional e objetiva, nos roubou a vivência plena dos nossos sentidos, a vitalidade, a afetividade e até mesmo uma espiritualidade mais enraizada", diz ele. 

 Qualquer pessoa pode fazer a biodanza, não é necessária nenhuma experiência anterior. "Não é uma dança formal, com uma coreografia que tem de ser aprendida. Pelo contrário, vamos recuperar a naturalidade e a espontaneidade que há em nós", diz Monica Vilhena, professora de grupos de biodanza em São Paulo. Hoje, existem mais de dois mil grupos de biodanza em todo o mundo e um instituto - o International Biocentric Foundation (IBF), com sede em Santiago, no Chile - dedicado a pesquisar a aplicação da cultura biocêntrica, que fundamenta a biodanza. 

O método foi introduzido há 40 anos no país e tem duas escolas de formação de professores em São Paulo: a Escola Paulista de Biodanza, dirigida por Maria Luiza Appy, e a Escola de Biodanza da Zona Sul, sob a direção de Teresa e Mauro Lima. Em entrevista à revista Bons Fluídos, Rolando Toro conta como podemos desenvolver nossa afetividade e também o nosso potencial de amor através do corpo, da música e da dança. Veja: 

Por que vivemos numa sociedade tão agressiva e tão pouco nutridora de afeto? 

No fundo, o que todas as pessoas querem é apenas amar e ser amadas. Porém, é exatamente isso o mais difícil de acontecer hoje, pois vivemos numa civilização em que as emoções e os sentimentos são bloqueados. A inteligência não está mais unida à afetividade e é ela que nos faz sentir parte do todo. Também é o afeto que nos dá alegria de viver, a sensação de nos sentirmos vivos, ligados à natureza e aos outros seres humanos. Por isso não temos mais emoção ao vermos a morte de 100, 200 mil pessoas numa guerra. 

 Mas essa situação não pode se transformar? 

Sim, aos poucos, já está mudando. Está nascendo um novo homem, mais inteiro, mais sensível, mais amoroso, que integra, sem medo, seu lado feminino ao masculino. Mas é preciso uma nova educação, uma nova pedagogia para que esses homens sejam em maior número, pois ainda são poucos. Essa tarefa é desenvolvida na International Biocentric Foundation, que usa o conceito do amor à vida na dança (biodanza) e em outros campos do desenvolvimento humano. 

 Como surgiu a biodanza? 

Minha sensação é de ter procurado realizar durante muitos anos o trabalho de aumentar a afetividade no ser humano. Percebi que vivemos numa sociedade doente, em que a vida não é considerada sagrada. Os princípios ideológicos pairam sobre os relacionados à vida, que celebram o amor, a comunhão com os semelhantes, a solidariedade. Busquei por muitos caminhos uma maneira de fazer essa mudança, que precisava ser tanto individual quanto coletiva. Parecia uma quimera sonhar com a formação de um novo ser humano, mas sempre fui estimulado pelo impossível. 

 Como foi feito o trabalho de recuperar movimentos e danças que celebrassem a vida em diferentes culturas? 

As culturas tribais conservam os movimentos naturais, intuitivos, que expressam as emoções. Com elas, aprendi que existia uma espécie de matriz corporal e gestual universal ligada a cada um dos sentimentos. Expressá-las fazia muito bem ao ser humano e era uma forma esplêndida de entrar em contato com o mundo afetivo interno e assim desenvolver nossa afetividade atrofiada. Minha proposta tem a finalidade de resgatar a "selva interior" de cada um, pois considero necessário ver as manifestações instintivas sob uma perspectiva de exaltação da vida e da graça natural. 

 Qual a relação entre vida e afetividade? 

A afetividade é o potencial inato que garante a conservação da vida. A vida se torna sagrada porque a amamos. Vivemos um vazio existencial que tentamos preencher com a busca incessante de juventude, beleza, conforto e consumo, distanciando-nos muito do essencial, que é a vivência do amor, da união, da empatia e da solidariedade. 

 Quem não recebeu amor ou cuidado durante a infância, por exemplo, como fica? 

Pessoas adultas que tiveram uma infância carente podem recuperar boa parte do seu afeto praticando a biodanza. Sou suspeito para falar disso, é claro, mas posso afirmar com total segurança que os efeitos são extraordinários.

A dança das mil mãos / Kwan Yin

domingo, 28 de outubro de 2012

Estresse: tipos, teste, consequências, tratamentos



O que é o Estresse? 

O estresse, seja ele de natureza física, psicológica ou social, é composto de um conjunto de reações fisiológicas que se exageradas em intensidade ou duração podem levar a um desequilíbrio no organismo. 

A reação ao estresse é uma atitude biológica necessária para a adaptação à situações novas. Um dos primeiros estudos sobre estresse foi realizado em 1936 pelo pesquisador canadense Hans Selye, que submeteu cobaias a estímulos estressores e observou um padrão específico na resposta comportamental e física dos animais. Selye descreveu os sintomas do estresse sob o nome de Síndrome Geral de Adaptação, composto de três fases sucessivas; alarme, resistência e esgotamento. Após a fase de esgotamento era observado o surgimento de diversas doenças sérias, como úlcera, hipertensão arterial, artrites e lesões miocárdicas. 

O estresse pode ser dividido em dois tipos básicos: o estresse crônico e o agudo. O estresse crônico é aquele que afeta a maioria das pessoas, sendo constante no dia a dia mas de uma forma mais suave. O estresse agudo é mais intenso e curto, sendo causado normalmente por situações traumáticas mas passageiras como a depressão na morte de um parente. 

Tipos de Estresse 

Entre as principais causas do estresse, devemos citar: 
  •  Mudanças: uma certa dose de mudança é necessária. Entretanto, se as mudanças violentas podem ultrapassar nossa capacidade de adaptação. 
  •  Sobrecarga: a falta de tempo, o excesso de responsabilidade, a falta de apoio e expectativas exageradas. 
  •  Alimentação incorreta: não é apenas importante o que comemos, mas também como comemos.  
  •  Fumar: o cigarro libera nicotina que, na fase de menor concentração, já provoca reações de estresse leve, depois bloqueia as reações do organismo e causa dependência psicológica. 
  •  Ruídos: coloca-nos sempre em alerta, provoca a irritação e a perda de concentração desencadeando reações de estresse, que podem levar até a exaustão. 
  •  Baixa auto-estima: tende a se agravar o estresse nestas pessoas. 
  •  Medo: o medo acentua nas pessoas a preocupação sem necessidade, uma atitude pessimista em relação à vida ou lembranças de experiências desagradáveis. 
  •  Trânsito: os congestionamentos, os semáforos, os assaltos aos motoristas e a contaminação do ar podem desencadear o estresse. 
  •  Alteração do ritmo habitual do organismo: provoca irritabilidade, problemas digestivos, dores de cabeça e alterações no sono. 
  •  Progresso: a agitação do progresso técnico é acompanhada de aumento das pressões e de sobrecarga de trabalho, aumentando os níveis de exigências, qualitativas e quantitativas. 


 São desses estressores que surgem os principais tipos de estresse que abrangem: 

 Estresse de Trabalho 
 Estresse decorrentes de doenças cardíacas e do câncer 
 Estresse na Infância 
 Estresse de Envelhecimento 

 Os tipos de estresse são variados e não se restringem aos citados acima. Mas é mais marcante no nosso cotidiano o estresse do trabalho. O mundo do trabalho mudou com o avanço das tecnologias. Hoje, o profissional vive sob contínua tensão, pois, além de suas habituais responsabilidades, a alta competitividade das empresas exige dele aprendizado constante e enfrentamento de novos desafios, o que faz com que, muitas vezes, supere seus próprios limites. Isso pode levá-lo ao estresse. O tipo de desgaste à que as pessoas estão submetidas permanentemente nos ambientes e as relações com o trabalho são fatores determinantes de doenças. 

Os agentes estressores psicossociais são tão potentes quanto os microorganismos e a insalubridade no desencadeamento de doenças. Tanto o operário, como o executivo, podem apresentar alterações diante dos agentes estressores psicossociais. 

 A ansiedade decorrente das preocupações pode gerar insônia, comer demasiadamente, ou o contrário, comer pouco demais . Duas formas de preocupações se destacam: uma cognitiva, com idéias preocupantes, e outra somática, como sintoma de suor, coração disparado, tensão muscular etc. 

 O estresse surge quando a pessoa julga não estar sendo capaz de cumprir as exigências sociais, sentindo que seu papel social está ameaçado. Então, o organismo reage de modo a dominar as exigências que lhe são impostas. Entretanto, no mundo moderno, não é socialmente aceitável que o estresse cumpra sua função natural de preparar o indivíduo para a fuga ou para a luta. Tal reação seria considerada inadequada do ponto de vista da adaptação dos seres humanos ante um mundo cheio de conflitos e de pseudo-harmonia. Assim, o homem, ao confrontar-se com um estímulo estressor no trabalho é impedido de manifestar reação, ficando prisioneiro da agressão ou do medo, e é obrigado a aparentar um comportamento emocional ou motor incongruente com sua real situação neuroendócrina. 

Se durar tempo suficiente essa situação de discrepância entre a reação apresentada e o estado fisiológico real, ocorrerá um elevado desgaste do organismo, o que pode conduzir às doenças. Alguns estímulos foram classificados, segundo o tempo necessário para produzirem estresse, em estressores de curto prazo e de longo prazo. 

Entre os estressores de curto prazo temos o fracasso, a carga de trabalho, a pressão de tempo, ameaça, indução do medo etc e, a longo prazo, as situações de competição, serviços em zonas de perigo, trabalho monótono. Várias das patologias hoje estudadas pela Medicina do Trabalho têm íntima correlação com o estresse. 

O desgaste a que pessoas são submetidas nos ambientes e nas relações com o trabalho é fator dos mais significativos na determinação de doenças. Este trabalho não escapa ao conhecimento médico, mas também é fato que o espaço dedicado na anamnese à investigação destes aspectos é pequeno em relação à sua importância. 

 No câncer há um colapso da imunidade e resistência do organismo. O fato dos tumores crescerem ou não está relacionado com a eficiência dos processos de imunidade. Assim, se o sistema imunológico encontra-se "desequilibrado", a probabilidade do desenvolvimento da doença aumenta. Como o sistema imunológico é também controlado pelo sistema límbico, podemos acreditar que o paciente com câncer apresenta todo um conjunto de elementos psicossomáticos. 

 Consequências no Organismo 

 O estresse pode afetar o organismo de diversas formas e seus sintomas podem variar de pessoa para pessoa. Existe uma sensibilidade pessoal que reage quando enfrentamos um problema, e essa particularidade explica como lidamos com situações desafiadoras, decidindo enfrentá-las ou não. Não são só situações ruins que nos deixam estressados. Todas as grandes mudanças que passamos na vida são situações estressantes, mesmo se elas forem boas e que esteja nos fazendo felizes. 

 A necessidade de ajuste deixa o organismo preparado para "lutar ou fugir", aumentando a pressão arterial e e frequência cardíaca, e contraindo músculos e vasos sanguíneos. Na natureza esta adaptação é necessária visto que o animal precisa tomar uma decisão rápida de defesa ou ataque, mas em se tratando de seres humanos que convivem com diversas situações estressantes, esta reação pode ser prejudicial. 

 O excesso de estresse pode causar desde dores pelo corpo e queda de cabelo até sintomas sérios como hipertensão e problemas no coração. O fato de um evento emocional como o estresse afetar o organismo se deve ao íntimo relacionamento entre o sistema imunológico (defesa), sistema nervoso (controle) e sistema endócrino (hormonal). Por isso um estresse intenso pode afetar qualquer um desses sistemas levando à diversidade dos sintomas do estresse. 



Sintomas Gerais 

 Aqui são apresentadas reações gerais, mas mais informações sobre como o estresse afeta o organismo e sobre a gravidade dos sintomas podem ser encontradas no Teste seu Estresse. 

Físicos 

Dores de cabeça 
Indigestão 
Dores musculares 
Insônia 
Indigestão 
Taquicardia 
Alergias  
Queda de cabelo 
Mudança de apetite 
Gastrite 
Dermatoses 
Esgotamento físico 

Psicológicos 

Apatia 
Memória fraca 
Tiques nervosos 
Isolamento e introspecção 
Sentimentos de perseguição 
Desmotivação 
Autoritarismo 
Irritabilidade 
Emotividade acentuada 
Ansiedade 

Curiosidades 

Estresse social pode matar 

Pesquisadores americanos descobriram que o estresse social pode dar início a um processo de destruição do sistema imunológico, levando à morte. Esta foi a conclusão de uma pesquisa feita com ratos, onde detectou-se que o estresse pode estimular à inflamações perigosas. A descoberta, de acordo com os pesquisadores, pode ser muito importante para os seres humanos. 

Estresse diminui assiduidade no trabalho 

Uma pesquisa publicada na Grã-Bretanha mostra que o estresse está levando os funcionários de empresas a faltarem cada vez mais ao trabalho. O estresse é mais intenso entre pessoas na faixa etária de 35 a 44 anos. O problema aumenta ainda mais entre pessoas que permanecem no mesmo emprego por muito tempo. Os mais estressados estão nas profissões de enfermagem e no magistério. O professor Cooper recomenda que os gerentes de empresas "elogiem e recompensem" seus funcionários ao invés de puní-los, para que o estresse no ambiente de trabalho diminua. 

Estilo de vida - Estresse 

Uma pesquisa divulgada pela Fundação Britânica para o Coração - British Heart Foundation - mostra que o risco de doenças cardíacas é maior do que se esperava para as mulheres que levam vida sedentária. O estresse no trabalho, a depressão e a falta de alimentação adequada são os principais fatores que levam a ataques cardíacos. 

As estatísticas da Fundação para o ano 2000 indicam que o estresse no trabalho - que afeta pelo menos um terço dos homens e mulheres - e a depressão podem prejudicar o coração, mas muita gente acaba piorando as coisas ao tentar buscar alívio. "Fumar, consumir bebidas alcoólicas, alimentos gordurosos, passatempos como assistir à TV, infelizmente são fatores de risco que podem aumentar maciçamente o risco de problemas cardíacos", disse o Professor Andrew Stepped, indicado pela Fundação Britânica do Coração para participar do estudo. Ficar se apressando para ir ao trabalho no dia a dia não é o suficiente. Não é que as pessoas têm que começar a jogar squash imediatamente. Ir à pé de casa até a estação de trem e voltar de novo pra casa à pé pode dar às pessoas a meia hora de exercício físico diário de que elas precisam", disse uma porta-voz da British Heart Foundation. 

Pesquisa mostra que homens são mais predispostos ao estresse 

Uma pesquisa da Universidade de Cambridge mostra que homens podem ser naturalmente mais predispostos ao stress, mesmo antes do nascimento. A pesquisa mostra que a razão pode ser o maior índice do hormônio cortisona entre os homens do que entre as mulheres.Cientistas examinaram os níveis do hormônio em fetos de carneiros e verificaram que os níveis do cortisona são maiores entre os machos do que entre as fêmeas. Eles acreditam que a descoberta, apresentada no encontro anual da Sociedade de Endocrinologia britânica, também pode ser aplicada aos seres humanos e pode explicar porque os dois sexos reagem de forma diferente ao stress. "Há muito tempo nós sabemos que homens e mulheres respondem de forma diferente a condições de stress", explicou o chefe do estudo, doutor Dino Giussani. "Pensava-se que os motivos eram ambientais, mas agora nós mostramos que essas diferenças são determinadas desde o nascimento", afirmou. O estudo com carneiros mostrou que os machos tinham o dobro de cortisona do que as fêmeas. "Este trabalho também mostra que o sexo masculino pode ser mais predisposto do que o feminino a reagir de forma exagerada a condições de stress mais tarde", disse. Giussani disse que o estudo vai agora continuar com fetos humanos. Estresse no trabalho, dor nas costas Uma rotina de trabalho estressante pode ser a causa da dor nas costas de muita gente. Um estudo da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, mostra que as pessoas estressadas acabam usando os músculos errados na hora de pegar alguns objetos. Se essa pessoa for levantar algo pesado, pode acabar com uma dor nas costas. Além disso, os pesquisadores acreditam que algumas pessoas com certos tipos de personalidade têm maior tendência a dores nas costas. Esse é o caso das pessoas mais introvertidas - descoberta que deixou intrigados os cientistas. 

Estresse e cafézinho 

 Tomar muito café prejudica a produtividade no trabalho, de acordo com uma pesquisa encomendada por uma fábrica de água mineral.Segundo os pesquisadores, o consumo de 3,5 xícaras de café acarreta lapsos de concentração e ajuda a aumentar o stress. Os resultados da pesquisa também condenam o excesso de chá, que, de acordo com os pesquisadores contratados pela fabricante de água mineral Volvic, produz efeito similar aos do café por meio do aumento do nível de cafeína no organismo. A pesquisa foi feita com mil pessoas que trabalham em escritórios. Desse total, 76% disse que tomava café, chá ou refrigerantes que contêm cafeína pelo menos três vezes por dia. 

 Teste 

A evolução do estresse se dá em três fases: alerta, resistência e exaustão. 

Neste teste é avaliada em que fase o seu estresse se encontra com base em alguns sintomas que costumam estar relacionados a cada uma delas. 

É importante alertar que as formas pelas quais o estresse se manifesta podem mudar muito de pessoa para pessoa e que este teste é apenas uma referência. Em caso de dúvida deve-se procurar um médico para um aconselhamento mais preciso. 

Fase de alerta 

A primeira fase ocorre quando o indivíduo entra em contato com o agente estressor e o seu corpo perde o seu equilíbrio. 

Tem-se os seguintes sintomas: 

Mãos e/ou pés frios 
Boca seca 
Dor no estômago 
Aumento de sudorese 
Tensão e dor muscular por exemplo na região dos ombros 
Aperto na mandíbula/ranger os dentes ou roer unhas/ponta da caneta 
Diarréia passageira 
Insônia 
Taquicardia 
Respiração ofegante 
Hipertensão súbita e passageira 
Mudança de apetite 
Agitação 
Entusiasmo súbito 

Se você tem menos que 7 desses sintomas é possível que o seu corpo não esteja sendo afetado pelo estressor. 

Lembramos mais uma vez que este teste não é muito preciso e que casos de estresse podem se manifestar de formas diferentes. 

Se você tem 7 ou mais destes sintomas é provável que já tenha atingido a fase de ALERTA. Continue o teste. 

Fase da resistência 

Na segunda fase o corpo tenta voltar ao seu equilíbrio. 

O organismo pode se adaptar ao problema ou eliminá-lo. 

Tem-se os seguintes sintomas: 

Problemas com a memória 
Mal-estar generalizado 
Formigamento nas extremidades 
Sensação de desgaste físico constante 
Mudança de apetite 
Aparecimento de problemas dermatológicos 
Hipertensão arterial 
Cansaço constante 
Gastrite prolongada 
Tontura 
Sensibilidade emotiva excessiva 
Obsessão com o agente estressor 
Irritabilidade excessiva 
Desejo sexual diminuído 

Se você tem menos que 4 desses sintomas sua fase de estresse é de ALERTA. 

Se você tem 4 ou mais destes sintomas você provavelmente já atingiu a fase de alerta e ultrapassou. Continue com o teste. 

A Fase da Exaustão 

A exaustão é a terceira fase do estresse. 

É perigosa pois se tem diversos comprometimentos físicos em forma de doença. 

Os sintomas são: 

Diarreias frequentes
Dificuldades sexuais 
Formigamentos nas extremidades 
Insônia 
Tiques nervosos 
Hipertensão arterial confirmada 
Problemas dermatológicos prolongados 
Mudança extrema de apetite 
Taquicardia 
Tontura frequente 
Úlcera 
Impossibilidade de trabalhar 
Pesadelos 
Apatia 
Cansaço excessivo 
Irritabilidade 
Angústia 
Hipersensibilidade emotiva 
Perda ou alterações do senso de humor 

Se você teve menos que 9 desses sintomas nos últimos três meses sua fase de estresse é RESISTÊNCIA. 

Se você teve 9 destes sintomas nos últimos três meses sua fase de estresse é EXAUSTÃO e deve-se procurar ajuda médica. 

Se você se enquadra em alguma das fases aqui mostradas deve-se procurar alguma forma de tratamento adequado. 

Tratamentos 

Tratamentos convencionais 

Remédios 

Somente um profissional poderá indicar o melhor remédio para cada caso, porém os mais utilizados são: calmantes, anti-depressivos entre outros. 

 Alimentação 

Durante o processo de estresse, o organismo perde muitas vitaminas e nutrientes, portanto para repor essa perda é recomendado comer muitas verduras e frutas, pois são ricas em vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio e manganês. Brócolis, chicória, acelga e alface são ricos nesses nutrientes. O cálcio pode ser reposto com leite e seus derivados. 

 Atividade Física 

Qualquer atividade física proporciona benefícios ao organismo, melhorando as funções cardiovasculares e respiratórias, queimando calorias, ajudando no condicionamento físico e induzindo a produção de substâncias com caráter relaxante e analgésico, como a endorfina. Segundo pesquisas realizadas na UNIFESP-EPM, a atividade física mais eficaz é a natação, pois além de obter todos os benefícios do esporte, tem menores riscos de lesões. 

Tratamentos não convencionais 

Medicina alternativa consiste em tratamentos não convencionais, ou seja, não há uso de remédios ou cirurgia. Entre estes tratamentos alternativos podem ser citados: fitoterapia, acupuntura, cromoterapia, reiki, entre outros. 

Alguns deles não são aceitos na comunidade científica ou por médicos. Apesar disto, em algumas pessoas estes tratamentos podem ter um efeito placebo. Esse efeito consiste em uma modulação psíquica do sistema imunológico. 

Fitoterapia 

Este é um tratamento feito com plantas. Apesar de natural, dependendo da dose pode causar intoxicação. Algumas plantas recomendadas para o combate ao estresse são: melissa, rosa branca, valeriana, maracujá. 

 Acupuntura 

Esta é uma técnica chinesa que consiste em aplicações de agulhas em locais específicos do corpo estimulando neurônios que ativam vários sistemas, como endócrino e o imunológico. Isto tem como resultado uma melhora geral do corpo. 

 Reiki 

É uma técnica japonesa que consiste em reequilibrar a energia do corpo. As trocas de energias são feitos entre as mãos e pontos energéticos específicos (chakras). 

 Massagem 

Há várias técnicas de massagem, dentre elas podem ser citadas shiatsu, quick massage dentre outras. Todas as técnicas de massagem tentam promover um equilíbrio físico, mental e energético. 

 Dança / Bioenergética 

Através de movimentos de expressão corporal, cria-se um processo de harmonia com o corpo, mente e espírito. 

 Aromaterapia 

É um tratamento feito a base de aromas. Alguns odores causam prazer ajudando a restabelecer a saúde. 

 Cromoterapia 

É um tratamento feito com cores. As ondas eletromagnéticas que as cores emitem, ativam a imaginação, trazendo uma reação positiva ao organismo. As cores indicadas para o estresse são: verde, violeta e azul. 

 Fonte: http://www.virtual.epm.br/material/tis/curr-bio/trab2001/grupo2/index.htm




E PARA SE LIBERTAR DO ESTRESSE...

ACESSE AQUI:

Meditação para transformar Insônia em Sono Reparador

http://www.sandrabellezanovelli.com/2013/04/meditacao-para-transformar-insonia-em.html



Meditação para relaxar Corpo e Mente


http://www.sandrabellezanovelli.com/2013/03/meditacao-para-relaxar-o-corpo-e-mente.html

Saúde / Atenção: não se estresse! Entrevista com Dr. Cícero Coimbra



A Ciência admitia a idéia de que o estresse provocava apenas alterações funcionais no sistema nervoso, mas agora se sabe que ele dá origem a alterações estruturais e a processos degenerativos.


Nesta entrevista, Dr. Cícero Coimbra nos fala sobre a influência do estresse na destruição de neurônios, resultando nas doenças neurodegenerativas que habitualmente atribuímos à velhice, como Doença de Parkinson,  Alzheimer, doenças autoimunes, etc. 

Em contraposição, demonstra o papel da serenidade na produção de novos neurônios e consequente preservação ou cura da saúde do cérebro e dos tecidos nervosos. 

A gênese de neurônios feita pelas células tronco cerebrais, que existe para repor neurônios perdidos, é propiciada pela tranquilidade emocional e bloqueada pelo estresse, pela ansiedade, depressão e sofrimento continuados, o que ocasiona inúmeras graves enfermidades. 

Em resumo, o estresse constante mata neurônios e impede que nasçam outros em substituição.

Idosos mais serenos são mais saudáveis e mais ativos. Esta atitude também contribui para manter a juventude do cérebro, porque estimula a produção de células. 

O cérebro, assim como um músculo, se desenvolve com exercício e se atrofia com a inércia.

Dr. Cícero também aborda a relação entre insuficiente luminosidade solar e incidência de doenças autoimunitárias. 

A luz solar sobre a pele produz vitamina D em grande quantidade, e esta impede que o próprio organismo se ataque a si mesmo (doença autoimune). Mas o estilo de vida moderno não expõe o corpo à luz solar em quantidade suficiente, o que eleva o índice de aparecimento dessas moléstias. O grau de virulência das moléstias depende da quantidade de vitamina de D presente no sangue.


A depressão também está associada a falta da luz solar e da vitamina D. A vitamina D não apenas controla a agressão do sistema imunológico contra nosso próprio organismo como também tem outros efeitos benéficos sobre o sistema nervoso.


Vamos aproveitar o nosso maravilhoso Sol !!!!!

sábado, 27 de outubro de 2012

...da boca para fora...

''Não é o que você diz da boca para fora que determina sua vida, 
é o que você sussurra para si mesmo que tem mais poder!'' 

Robert Kiyosaki

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Planeta Terra: sua origem, sua história, seu destino


Este livro é dedicado à Grande Fraternidade Branca por seus contínuos esforços em trazer iluminação para a raça humana e, especialmente, aos Mestres Ascensionados Saint Germain e El Morya, por obterem as dispensações que são as bases para este trabalho, e sem as quais não haveria esperanças para o planeta; a todos os Mestres Ascensionados que foram os co-autores deste trabalho; e a todos os seguidores da Luz e da Verdade.

É com um sentimento de gratidão que apresento este livro para a consideração do leitor. A maior parte da informação dada não foi publicada ou encontrada em livrarias até então. É informação que os Mestres da Sabedoria não tinham permissão para revelar previamente. Mesmo almas iluminadas como Helena Blavatsky, Mary Baker Eddy e Alice Bailey não foram privilegiadas em receber tal conhecimento. Por que? Porque esse tipo de informação, até 1930, só podia ser dado em retiros da Grande Fraternidade Branca, a Fraternidade da Luz. 

Mesmo então havia restrições. Toda informação era dada escassa e gradualmente, de algum modo velada. Ficava por conta do estudante ponderar a mensagem. Somente estudantes de alto desenvolvimento espiritual tinham permissão para entrar num retiro. Após atingir um certo estágio intermediário de treinamento, ao estudante era requerido um compromisso de servir á causa da Fraternidade, e ele era iniciado.

No princípio dos anos 30, essa ação de Lei Cósmica, chamada de Lei Oculta, foi posta de lado. Os ensinamentos dos Mestres Ascensionados podem agora ser dados de uma maneira simples e direta. Esconder a verdade espiritual em lendas, fábulas, mitos e parábolas não é mais necessário.

De acordo com a Lei Cósmica, tenho que responder por toda palavra escrita neste livro. Portanto, absoluta retidão e congruência com os ditados originais foram consideradas de primordial importância. Não houve também nenhuma tentativa de fazer a informação dada pelos Mestres ajustar-se ás teorias e padrões existentes. Por exemplo, a história da vida de Jesus e Maria é estritamente baseada em ditados dos Mestres; a Bíblia não foi usada como referencia.

Deixe-me explicar brevemente o que é um Mestre Ascensionado. Em termos simples, é um indivíduo que, certa vez, esteve encarnado aqui na Terra, mas que alcançou maestria deste plano. Ele aprendeu sua lição, tornou-se mais semelhante a Deus e, portanto, não teve que voltar a reencarnar. Então, após ter ascensionado em seu corpo espiritual, chamado de Presença I AM (EU SOU), o Mestre fez a escolha voluntária de adiar seu desenvolvimento ulterior e escolheu permanecer e ajudar a humanidade.

Os Mestres Ascensionados são Seres reais e tangíveis, prontos para ajudar a humanidade, sempre que lhes é pedido fazê-lo. Dentre os Mestres mais conhecidos estão Jesus, Maria, Moisés, Saint Germain, Gautama Buda, Mohamed, Lorde Krishna e Lorde Maitreya. Eles são parte de um grupo de Avatares ( instrutores mundiais ) que, desde a queda do homem, têm transmitido a palavra de Deus para a iluminação da raça humana. 

Os Mestres pedem para serem reconhecidos como uma força potencial para o bem comum da humanidade, mas Eles não exigem obediência e não pedem para serem idolatrados.

A Grande Fraternidade Branca não é uma organização exteriorizada. Somente vivendo e expressando a perfeição do reino divino no plano físico, através de uma auto-correção das fraquezas humanas e total adoração do Ser Divino interior, pode um indivíduo estabelecer uma associação com a Fraternidade. 

A Hoste Ascensionada direciona a atenção do chela, porém cabe ao estudante fazer a escolha certa. Nenhum indivíduo jamais fez a ascensão sem a ajuda de um Mestre Ascensionado.

A hierarquia da Terra consiste de Seres Ascensionados. Sua estrutura pode ser compara-da á de uma empresa como a General Motors; existe sempre um outro nível de supervisão. Os 1 / 101 Mestres Ascensionados são a Inteligência Diretriz da Mente de Deus. Eles são os ajudantes de Deus. É simples assim.

Alguns podem questionar como é possível um Ser Ascensionado contactar um indivíduo noplano físico e transmitir claramente uma mensagem. Esta é uma pergunta mais difícil, que será respondida no texto deste livro. Aqui, eu gostaria de dizer que é reconhecido pelas igrejas ortodoxas que Jesus tinha um poder ilimitado. 

Se é assim, por que é tão improvável que Ele possa contactar um humilde e sincero indivíduo espiritualmente iluminado? Se alguém estiver procurando provas, talvez pudesse ser mencionado que vinte mil curas instantâneas foram atribuídas ao trabalho de Mr. Ballard num período de cinco anos. Não há necessidade de prova maior.

O ensinamento dos Mestres Ascensionados é uma mistura harmoniosa dos ensinamentos do Ocidente e do Oriente. Ele complementa a consciência do Oriente ( a qual é predominantemente veneração sem trabalho suficiente ) com a energia vital da consciência do Ocidente ( a qual é predominantemente trabalho sem veneração suficiente ). 

Esse é o ensinamento que está originalmente gravado no Novo Testamento. Mais tarde, de acordo com os Mestres, a Bíblia passou por muitas traduções e foi adornada por impressões pessoais. Os Mestres declararam que o Gênesis e todos os capítulos bíblicos seguintes tiveram que ser reescritos. Desta vez, o texto foi escrito por Seres Ascensionados.

O ensinamento dos Mestres baseia-se em si mesmo e não é cristão, islâmico, judaico ou hindu. Ele pode ser chamado de raiz, o Fundamento da Verdade, do qual todas as religiões conhecidas tiveram suas origens.

Este livro nunca será completo. A busca precisa continuar enquanto houver uma só faceta da história antiga para ser descoberta. Muito já foi dado, muito resta a ser feito. Talvez haja estudantes que desejarão completar este livro. Nem todos ficarão convencidos pela mensagem contida nesta publicação. Indubitavelmente ela será atacada. 

Alguns líderes de pensamento estabelecido e ortodoxo, tanto do campo da religião e ciência, tentarão ridicularizar e atacar partes dela, nunca oferecendo uma solução construtiva global. Recentemente, um cientista moderno fez justamente isso, martelando em algum ponto de uma teoria global. Quando a audiência pediu a ele uma avaliação pessoal, ele hesitou e disse:“felizmente, eu não tenho que explicar isso.”.

William Jones, um psicólogo pioneiro, declarou: “Toda teoria nova é, primeiro, atacada co-mo absurda; depois admitida como verdadeira, mas óbvia e insignificante; finalmente parece ser importante, tão importante que seus adversários alegam que eles próprios a descobriram.”.

A crítica pública desta mensagem não interessa ao estudante sincero. Ele saberá a verdade, colocando sua Presença I AM em ação e ponderando a mensagem em seu coração.

O único propósito deste livro é apresentar, para a iluminação da humanidade, certas informações recebidas dos Mestres Ascensionados em 1930, 1950 e nos dias de hoje – informações que serão vistas para aplicar nas condições atuais. 

Acredito que os Mestres Ascensionados observarão estreitamente o que acontecerá daqui em diante; esta deve ser a primeira vez, neste século, que alguém escreveu um livro sobre este assunto em tais detalhes. 

Penso que Seu interesse não será em quantos livros serão vendidos, mas no que os indivíduos farão com as informações dadas. Irá ele ficar em alguma prateleira como outros livros, ou irá despertar algum sentimento e trazer alguma mudança de atitude e de comportamento? 

Ao apresentar esta mensagem dos Mestres, é meu sincero desejo e prece que o leitor possa receber a “Luz” e ser abençoado, prosperando á medida que ele caminha pela senda da iluminação e serviço, pois somente através desse caminho a permanente felicidade pode ser encontrada.

Curitiba, Junho de 1994.

Leia o livro aqui:

Fonte:

Surpresa!


“Tem gente 
que entra na nossa vida 
de forma providencial 
e se encaixa naquela história 
que gosto de imaginar: 
surpresas 
que Deus embrulha pra presente 
e nos envia no anonimato. 
Surpresas 
que só sabemos de onde vêm 
porque chegam 
com o cheiro dele no papel.” 

Ana Jácomo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...